Um Rolls-Royce Silver Shadow LWB de 1974 pode ser considerado um dos carros mais raros e mais valiosos em solo brasileiro. A relíquia britânica além de não ter sido produzida em massa, com cerca de 2.800 unidades construídas apenas, possui um histórico incrível. Foi utilizada na gravação do filme “007 contra o Foguete da Morte”, em 1979, no Rio de Janeiro.

Basicamente, segundo reportagem feita pelo Uol, o ator Roger Moore, intérprete do espião James Bond, gravou cenas no banco traseiro do veículo. De acordo com a imprensa na época, ele iniciou os trabalhos logo depois de deixar o Aeroporto do Galeão. Simplesmente trajou o figurino e iniciou a interpretação ainda na Avenida Atlântica, em Copacabana.

“Esse Silver Shadow foi emprestado pelo empresário Alfredo Saad, então dono do carro. Quem dirige o veículo no filme, inclusive, é o motorista particular de Saad”, contou Alexandre Galindo, pesquisador especializado em Rolls-Royce, em entrevista para o Uol. Segundo o especialista, o modelo foi utilizado no filme porque foi o único que entrou com zero-quilometragem no Brasil. 

Óbvio que na época não haviam muitos Rolls-Royce no país, sendo que em 1974 o Silver Shadow foi adquirido pelo comerciante sírio Abdala Gaid, que morava em Salvador. O automóvel foi adquirido por por 850 mil cruzeiros, cerca de R$ 3,96 milhões atualmente. Posteriormente, Saad comprou o veículo e ficou com ele até 1983.

O veículo ainda apareceu em outras produções audiovisuais, como a abertura do programa humorístico “Planeta dos Homens” da TV Globo e o filme brasileiro “Profissão Mulher”. Fora que Pelé também apareceu em diversas oportunidades com o carro. Amigo pessoal de Saad, o craque até tem uma foto icônica com o automóvel, publicada no “Jornal dos Sports”.

Pelé e Alfredo Saad ao lado do Silver Shadow | Foto: Reprodução

O Silver Shadow ainda trocou de dono algumas vezes e hoje pertence ao colecionador José Eduardo Alves, de Porto Alegre, segundo Galindo. Atualmente a relíquia automobilística passa por um processo de restauração iniciado há quatro anos.