Em cerimônia de abertura da 76ª Exposição Agropecuária do Estado de Goiás, na manhã desta sexta-feira, 19, o prefeito de Goiânia, Rogério Cruz (Republicanos), destacou a ambição da gestão municipal de transformar o polo no maior centro agropecuário do país e celebrou a volta das atividades abertas ao público no evento, após três anos de paralisação durante a pandemia de Covid-19.

“Em Goiânia, meus amigos, o futuro já começou. E começou com a modernização de leis que impulsionam os negócios, o crescimento e a modernização da cidade, como o novo Código Tributário Municipal. Um código construído pela minha gestão e por instituições como a SGPA, que tem como ambição dar subsídio à criação do maior polo agropecuário do Brasil”, pontuou o prefeito.

No discurso, Cruz também destacou a criação da Agrovia Iris Rezende Machado, que homenageia o ex-ministro da Agricultura e ex-prefeito da capital. O prefeito explicou que o município “está dedicando um olhar especial à Agrovia”, com obras de reurbanização em andamento que irão estimular a abertura de novos negócios e melhorar o paisagismo da região.

Na última semana, o Paço Municipal autorizou ordem de serviço para construção de um viaduto no encontro das avenidas Castelo Branco e Leste-Oeste. O cronograma contempla sistema de drenagem, sinalização e serviços complementares. Orçada em R$ 14 milhões, a obra tem previsão de entrega de 240 dias, e faz parte do programa Goiânia Adiante, que prevê investimentos de R$ 1,7 bilhão na capital.

“Dei ordem de serviço, na última semana, para a construção de um viaduto no encontro com a Avenida Leste-Oeste. Uma obra que irá melhorar o acesso ao polo e à mobilidade da região como um todo”, disse o prefeito, ressaltando a requalificação do trecho, que contou com o plantio de Ipês amarelos.

Além de Rogério Cruz, o presidente da Sociedade Goiana de Pecuária e Agricultura (SGPA), Gilberto Marques Neto, também comemorou o retorno das atividades abertas ao público e revelou que o evento gera 2,5 mil empregos diretos, além de movimentar a economia em todo o estado. “Um evento como esse movimenta a economia não só com os negócios gerados dentro do parque, mas também desde a compra de uma bota até um chapéu, e com os hotéis que ficam completamente lotados. Isso gera empregos. Durante a organização do evento, durante a sua realização e também na desmontagem de tudo, aproximadamente 2,5 mil a 3 mil pessoas estão envolvidas nesse trabalho”, disse.

Segundo estimativas da Prefeitura de Goiânia, são esperados cerca de 300 a 500 mil visitantes durante os dez dias de evento.

O vice-governador de Goiás, Daniel Vilela (MDB), também esteve presente no evento e destacou a importância da exposição na projeção de Goiás dentro do setor. Vilela aproveitou a oportunidade para ressaltar que o governador Ronaldo Caiado disponibilizou toda a estrutura necessária para a realização da festa.