Pesquisadores do IFG e IF adaptam respirador para quatro atendimentos simultâneos

Técnica poderá ser aplicada em quatro pacientes simultâneos com a utilização de apenas um respirador. No entanto, pesquisadores alertam para a utilização apenas em casos em que não há respiradores suficientes

Foto: Reprodução Reuters/Stephane Mahe

Pesquisadores do Câmpus Senador Canedo e Goiânia, do Instituto Federal de Goiás (IFG), e do Câmpus Trindade, do Instituto Federal Goiano (IF Goiano), conseguiram validar técnica que permite multiplicar por quatro a capacidade dos respiradores utilizados no tratamento de pacientes com coronavírus. Testes comprovaram a viabilidade da técnica, que deverá ser ensinada a profissionais da saúde.

Um pulmão simulado foi conectado a um respirador e foram realizadas as medidas do desempenho. Depois foram acrescentados outros pulmões simulados até chegarem a quatro e as medidas se mantiveram constantes.

“A técnica está pronta. Agora, a gente tem que ensinar a equipe técnica dos hospitais a realizar o procedimento que faz com que até quatro pacientes utilizam um único respirador”, disse Márcio Rodrigues da Cunha, um dos pesquisadores. A técnica não requer alterações no respirador, o que muda são as conexões.

A técnica, no entanto, só deve ser aplicada caso não haja respiradores suficientes, pois a configuração do respirador será a mesma em todos os pacientes. “Recomenda-se que seja usada [a técnica] em pacientes de mesma massa corpórea, que tenham pulmões com VO2 próximo [capacidade aeróbica, consumo máximo de oxigênio], ou seja, insuficiência respiratória semelhantes. Entre quatro pacientes, configura o respirador para atender o que estiver com menor VO2 e os demais são conectados nesta condição”, explicou Cunha.

Grupo de pesquisa

O grupo de pesquisa é integrado pelos professores Márcio Rodrigues Cunha, Luiz Eduardo Bento e Wesley Pacheco Calixto, do Câmpus Senador Canedo; Sérgio Botelho de Oliveira, gerente de Pesquisa, Pós-Graduação e Extensão do Câmpus Goiânia; e o Geovanne Ferreira Furriel, do Câmpus Trindade do Instituto Federal Goiano (IFGoiano) e conta com apoio do reitor do IFG, Jerônimo Rodrigues da Silva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.