Goiânia recebe serviço de transporte público por aplicativo

A exemplo das empresas de transporte por aplicativos que operam em Goiânia, a HP Transportes lança o projeto CityBus 2.0 

Foto: Divulgação

A partir do dia 11 de fevereiro, o transporte público coletivo da capital de Goiás contará com uma novidade, a fase de testes do projeto CityBus 2.0, o primeiro transporte público coletivo por aplicativo de celular da América Latina. O download do aplicativo estará disponível nos smartphones para os sistemas Android e iOS. Após o cadastro, o usuário poderá solicitar a sua viagem e se deslocar para o ponto virtual indicado no aplicativo, onde fará o embarque para utilizar o serviço.

Segundo a empresa, Goiânia é a primeira cidade da América Latina beneficiada pela iniciativa, já que o City Bus 2.0 se propõe a ser mais rápido, seguro e confortável para viagens coletivas. Ainda de acordo com a HP, a implantação do serviço é marcada pelo seguinte cenário local: Com mais carros nas vias, a velocidade do tráfego dos ônibus reduziu em mais de 30% nos últimos 5 anos chegando a 8km/h em algumas das principais avenidas fazendo com que o transporte público coletivo seja menos atrativo à população. O CityBus 2.0 atende a uma necessidade de deslocamento para curtas distâncias, no conceito universal de microtransporte.

Segundo a diretora Executiva da HP Transportes, Indiara Ferreira, “Todos temos responsabilidade com o trânsito e isso é fundamental para as mudanças urgentes que precisam acontecer no sistema. Os olhos precisam ser voltados para a priorização do coletivo”, salienta.

O Diretor de Transportes da HP, Hugo Santana, revela que para colocar os 14 miniônibus nas ruas, a HP investiu em inovação para desenvolver o serviço que será realizado em parceria com a Via, que oferta a experiência da sua plataforma digital em 50 cidades dos Estados Unidos, Europa, Ásia e Oceania”.

Nessa jornada de inovação que durou cerca de dois anos, eles integraram ao Hub de inovação Gyntec/Pontoget em Goiânia. “Nesse período, parte da equipe da HP Transportes foi capacitada em metodologias que garantiram o desenvolvimento deste novo projeto. Em dois anos, a HP investiu cerca de R$ 5 milhões para a aplicabilidade do serviço e aquisição dos veículos, que, em sua fase piloto, irá empregar a mão de obra inicial de 30 motoristas com capacidade para atendimento de até 3.500 viagens por dia”, reforça Hugo.

A Via conta com mais de 40 milhões de viagens concluídas. “Estamos entusiasmados em fazer essa parceria com a equipe inovadora da HP para trazer a tecnologia da Via para o Brasil”, afirmou Daniel Ramot, CEO e co-fundador da Via. “O serviço CityBus 2.0 mostra como o transporte público coletivo e a tecnologia podem trabalhar juntos para tornar uma cidade mais inteligente. Os moradores de Goiânia agora têm uma maneira confortável, conveniente e acessível de se movimentar. Este é, de fato, um grande exemplo de uma cidade abraçando o futuro da mobilidade”.

Nesta primeira fase, o atendimento do City Bus 2.0 será delimitado, no aplicativo, em uma área geográfica virtual denominada “Centro Expandido” que engloba 9 bairros como os Setores Central, Sul, Jardim Goiás, Universitário, Leste Vila Nova, Bueno, Oeste, Nova Suíça e Bela Vista. De segunda a sábado, das 6 às 23 horas, o usuário solicita a sua viagem em tempo real, monitora a localização do veículo, com identificação do motorista, placa do miniônibus e, ainda avalia como foi a sua experiência. As paradas serão feitas em pontos virtuais. As linhas e horários são flexíveis.

Todos os veículos são modernos, da marca Mercedes-Benz, zero km, confortáveis, portas automáticas, refrigerados com ar condicionado e acomodam 14 passageiros. A tarifa terá o valor mínimo inicial de R$ 2,50 e é variável pela distância percorrida pelo usuário. Ao fazer a solicitação, o aplicativo calcula a distância e informa o valor da viagem. O pagamento poderá ser feito pelo cartão de crédito ou em dinheiro.

HP Transportes

Criada em 1969, a empresa atua no segmento de transporte público coletivo na Região Metropolitana de Goiânia. Atualmente, a HP Transportes oferta mais de 2.200 viagens por dia útil, transportando 130 mil passageiros por dia, nas 136 linhas compartilhadas que servem ao Arco Sul da Região Metropolitana de Goiânia que inclui Goiânia, Aparecida de Goiânia, Hidrolândia e Aragoiânia, percorrendo mais de 65.000km/dia. A empresa emprega 1.100 colaboradores diretos, e gera aproximadamente 4.000 empregos indiretos.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Dondon

Tá tudo errado.. Se as vias já estão cheias, pra que colocar mais veículos? Por que não faturar com os que já estão aí? Prefeitura reclamando de falta verba, motoristas de.aplicativos sendo pressionado pela prefeitura e pagando 25% aos donos do aplicativos. Vamos usar a lógica e resolver dois problemas de uma vez só. Por que a prefeitura não cria um aplicativo próprio…. com isso os motoristas vão migrar pra essa plataforma, pagariam a prefeitura apenas 10% ao invés de 25% e de quebra a prefeitura arrecardaria alguns milhares de reais. Isso tudo sem ter que criar nenhuma tarifa mais… Leia mais

ISRAEL MAXIMO DOS SANTOS

Com a frota apenas para bairros nobres não adianta nada. É a mesma coisa que trocar 6 por meia dúzia

Valdo Carvalho

E o transporte alternativo ficou para a história, deixando um motorista morto. Essa é a conquista que tivemos.

Jony Barbosa

Achei interessante, derrepente seria uma alternativa pra deixar meu carro em casa e utilizar esse transporte.
Com certeza saberíamos o estado do “carro” em que seríamos transportados. Porque esse motoristas de aplicativos, alguns muito mal educados, sem traquejo para atendimento ao usuário, em seus carros mal cuidados, alguns caindo aos pedaços, além de oferecerem serviços fora do aplicativo para qualquer cliente que aparece.
Ótima iniciativa!

Alexandre GC

Agora que não entendi nada mesmo! Mais um serviço de micro ônibus na já apertada Goiânia. Como se já não existissem os que operam pela Rápido Araguaia…o tal City Bus…aqueles com ar condicionado e preço de passagem nas alturas e que não carrega ninguém, tampouco roda aos domingos e feriados…tanto q a empresa disse q iria retirar das ruas e deu com a cara na parede pq o contrato de concessão obriga manter o serviço. Alguém ganhou muito dinheiro tendo essa ideia mas não sei como ela vai se sustentar! Investimento em metrô que é bom, nada! Até o tal… Leia mais

Ilka

Como podemos saber as rotas q serão atendidas?

Kenya

E setor marista?

Glauber

Realmente a primeira vista você não consegue visualizar com qual intenção lançam um projeto desses.Passagens a partir de R$ 2,50, Van confortável, ar condicionado, a principio com uma área limitada para rodagem. será que a conta vai fechar? se forem colocar 2, 3 passageiros creio que não. Mas a pergunta que não quer calar: Porque não melhorar primeiro o já tão combalido transporte público já existente? Ônibus lotado, sem ar condicionado e sem o mínimo de conforto e´o que se vê. Como investir em uma modalidade se outra está caindo aos pedaços? Será uma estratégia contra os motoristas de app?… Leia mais

MARCO AURELIO CAVALCANTE OLIVEIRA

Primeiramente não temos políticas públicas para melhorar o transporte coletivo. Então qualquer sugestão para melhoria sempre e bem vinda. Minha sugestão é fazer um trabalho teste com pessoas que utilizam o carro somente para ir ao trabalho deixando os mesmos na rua o dia todo. Porque não fazer um teste por exemplo em algum órgão público. Ver o quanto reduz de dinheiro com economia de combustível e diminuição dos veículos nas ruas. Utilizem essa estatística para incentivar outros a fazerem o mesmo. A exemplo de países do primeiro mundo.