Revista “Playboy” admite erro em entrevista de Ennio Morricone

Editor-chefe da revista, Florian Boitin, afirmou que algumas frases atribuídas ao compositor italiano estão equivocadas. No texto, Morricone chamava o diretor Quentin Tarantino de “cretino”

Quentin Tarantino (E) e Ennio Morricone (D): Plaboy alemã admite erro em entrevista | Foto: Reprodução/Facebook/Maestro Ennio Morricone

A edição alemã da revista “Playboy” veio a público desfazer um grande mal-estar. A publicação admitiu que algumas declarações de Ennio Morricone foram “reproduzidas erroneamente”, em uma entrevista na qual o compositor italiano parecia fazer críticas duríssimas ao diretor Quentin Tarantino, com quem trabalhou no faroeste “Os Oito Odiados”, de 2016, pelo qual ganhou foi agraciado com o Oscar de Melhor Trilha Sonora Original.

Na referida entrevista, Morricone aparece atacando Tarantino, chamando o de “cretino”. Entre as declarações polêmicas atribuídas ao compositor, estava a seguinte: “Ele apenas rouba dos outros e coloca tudo junto. Não existe nada de original nisso. E ele nem chega a ser um diretor. Não pode ser comparado com diretores de verdade de Hollywood como John Huston, Alfred Hitchcock e Billy Wilder. Eles eram incríveis. O Tarantino somente reaproveita coisas antigas”.

Imediatamente, Morricone veio a público e refutou as declarações, ameaçando processar a revista. Em seu site oficial, chegou a publicar uma nota, intitulada “Quentin and I” (“Quentin e Eu”), sobre o assunto. “Considero Tarantino um ótimo diretor. Eu gosto muito da minha colaboração com ele e do relacionamento que desenvolvemos durante o tempo que passamos juntos”, diz o texto.

A Playboy alemã, em um primeiro-momento, defendeu o jornalista Marcel Anders e manteve a versão publicada. No entanto, o editor-chefe da revista Florian Boitin, afirmou em nota (leia trecho abaixo) que algumas frases atribuídas ao entrevistado estão equivocadas (via Hollywood Reporter).

“Até agora, considerávamos o freelancer que conduziu a entrevista com Ennio Morricone em nosso nome um jornalista de impresso e de rádio renomado. No passado, não tivemos motivos para duvidar da sua integridade jornalística e competências. Com base nas informações que temos à nossa disposição neste momento, infelizmente temos que assumir que as palavras ditas na entrevista foram, em parte, reproduzidas incorretamente. Gostaríamos de expressar nosso arrependimento caso o Sr. Morricone tenha sido retratado erroneamente. Estamos trabalhando para esclarecer esse assunto e estamos estudando as medidas legais.”

A revista, porém, não deixou claro quais trechos são falsos, nem confirmou se há uma gravação da conversa.

(Com agencias)

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.