Relembre polêmicas da investigação que desnudou setor da construção em Goiânia

Comissão criada na Câmara de Vereadores de Goiânia em junho apurou denúncias de irregularidades na emissão de documentos durante a última gestão de Iris Rezende

CEI aponta irregularidades na emissão de alvarás de construção na capital | Marcello Dantas

CEI aponta irregularidades na emissão de alvarás de construção na capital | Marcello Dantas

A Comissão Especial de Inquérito (CEI) das Pastas Vazias, conhecida como CEI das Pastinhas foi criada em junho para apurar denúncias de supostas irregularidades na emissão de alvarás e concessões na extinta Secretaria Municipal de Planejamento (Seplam), durante a última gestão de Iris Rezende (PMDB), entre 2007 e 2010.

As denúncias foram apontadas incialmente em abril na tribuna da Câmara de Vereadores de Goiânia e publicadas em primeira mão pelo Jornal Opção. A informação inicial era a de que pelo menos 300 empreendimentos na capital teriam recebido documentação fora do prazo ou com algum tipo de irregularidade.

O caso que levantou suspeita foi o da construção do Condomínio Europark, no Setor Park Lozandes, tocado pela construtora espanhola Euroamérica. No dia 23 de dezembro foi apresentado relatório final das investigações, onde 69 suspeitos — entre servidores, empresários e representantes de empresas — foram apontados como criminosos. Veja, abaixo, histórico da CEI.

28 de abril Vereadores propõem decreto legislativo para evitar construção de condomínio no Setor Park Lozandes, com mais de mil apartamentos.

04 de maio Fórum Goiano de Habitação sai em defesa da construção de condomínio de grande porte no Park Lozandes

5 de maio Denúncia de supostas irregularidades nas obras de condomínio residencial no Setor Park Lozandes, próximo ao Paço Municipal, na Região Leste, dominou os debates na sessão plenária da Câmara.

Obras estão sendo conduzidas nas proximidades do Paço Municipal | Foto: Reprodução/Google Earth

Obras estão sendo conduzidas nas proximidades do Paço Municipal | Foto: Reprodução/Google Earth

21 de maio – Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara aprova decreto legislativo que suspende a construção do residencial Europark. A obra contraria o Plano Diretor de Goiânia, que proíbe prédios na região.

26 de maio – O pedido de ilegalidade do alvará que autorizou o início das obras do Condomínio Europark seria votado na sessão deste dia. Porém, grupo de vereadores pediu vistas do documento.

26 de maio – Jornal Opção apura que se as nove torres residenciais do Condomínio Europark forem construídas podem superar a população de 80 cidades goianas.

27 de maio Euroamérica entra com mandado de segurança contra a Câmara de Goiânia.

28 de maio Farsa pode ter autorizado obras irregulares da Europark e de mais 300 empreendimentos na capital.

29 de maio Paulo Garcia defende construção do Europark: “É um engano ser contra adensamentos verticais”.

29 de maio Secretário diz que há denúncias “com procedência” na antiga Seplam

30 de junho Aprovada na Câmara Comissão Especial de Inquérito para investigar suposto “esquema de pastinhas”. Possíveis irregularidades serão investigadas na Casa a partir de análise dos processos do Condomínio Europark, em construção no Setor Park Lozandes.

Cópias de duas juntadas de documentos da Europark na Semdus | Fotos: Marcello Dantas/Jornal Opção Online

Cópias de duas juntadas de documentos da Europark na Semdus | Fotos: Marcello Dantas/Jornal Opção Online

30 de junho Base de Paulo Garcia apoia Comissão de Inquérito que apura “esquema de pastinhas”

02 de julho São definidos os sete nomes da CEI que investiga construtoras. Quatro são integrantes da base aliada à prefeitura.

06 julho CEI das pastinhas convoca Iris Rezende e Ilézio Inácio Ferreira. Ao todo, foram 29 os convocados pela comissão para prestar esclarecimentos quanto ao suposto esquema de irregularidades em empreendimentos imobiliários na capital.

11 de julho Prefeito Paulo Garcia afirma ao Jornal Opção que não faz sentido convocar Iris para depoimento na CEI.

05 de agosto – Jornal Opção apura que empreendimentos da região do Parque Flamboyant foram construídos com documentos emitidos retroativamente. Primeiras empresas citadas são Prumus e Opus.

06 de agosto Vereadores da base respaldam trabalhos da CEI das Pastinhas. Pelo menos três integrantes do grupo de sustentação do prefeito Paulo Garcia (Cida Garcêz, Paulo Magalhães e Izídio Alves) elogiaram apuração de supostas irregularidades na concessão de alvarás na capital.

07 de agosto Vereadores convocam mais 9 empresários para depor na CEI das Pastinhas. Entre eles representantes da Prumus, Grupo Flamboyant, Opus, Teccril, J. Virgílio, Tenda e Merzian.

Empresário Dener Alvares Justino (esq), da Opus, durante depoimento | Marcello Dantas

Empresário Dener Alvares Justino (esq), da Opus, durante depoimento | Marcello Dantas

13 de agosto CEI considera quebra de sigilo bancário de donos de construtoras. Comissão investiga denúncias de que servidores da extinta Seplam teriam prestado consultoria para beneficiar empresários do setor imobiliário.

14 de agosto Primeiros depoimentos da CEI das Pastinhas reforçam suspeitas de irregularidades.

13 de agosto Líder do Paço Municipal na Câmara afirma que “prefeitura tem interesse nas investigações”. Petista Carlos Soares disse ainda ser favorável às convocações de empresário do setor imobiliário.

17 de agosto – Aprovado requerimento que convoca senador Wilder Morais (PP) para depor na CEI das Pastinhas. Filiado ao Democratas na época, ele prestaria esclarecimentos sobre como conseguiu aprovar projetos para construção de empreendimentos em desacordo com a lei vigente na gestão de Iris.

17 de agosto – Ex-diretor da Seplam assume erros durante gestão de Iris Rezende. Antigo chefe do Daap, Douglas Branquinho disse em mais de duas horas de depoimento que houve falhas na revisão técnica de alvarás emitidos entre 2007 e 2010 na capital.

Ex-diretor da Seplam Douglas Branquinho | Divulgação

Ex-diretor da Seplam Douglas Branquinho | Divulgação

18 de agosto – Incorporadora do senador Wilder Morais (PP) contratou ex-diretora da Seplam para agilizar processo. Kellen Santos dirigia departamento responsável por aprovar projetos urbanísticos na capital quando admitida pela Orca. Pepista foi convocado para prestar depoimento.

20 de agosto – Santana afirma que construtoras são uma “quadrilha” e que vereadores estão “blindados”. Deputado disse que empresas investigadas pela Câmara tentam descredibilizar ação dos vereadores “inventando mentiras”, mas que eles não irão ceder.

20 de agosto Francisco Jr. afirma que processos de empreendimentos pequenos não passavam por suas mãos. Deputado sustenta que, quando era secretário de Planejamento, só construções grandes iam para o seu gabinete e que no período investigado já não estava na secretaria.

21 de agosto Servidor da prefeitura assume ter elaborado projeto arquitetônico do condomínio Europark na gestão de Iris Rezende. Elaboração é do fiscal de edificações Jonas Guimarães, por meio da Athrio Arquitetura. Quem avaliou processo na extinta Seplam foi seu sócio, Adriano Dias.

21 de agosto – Analista que assinou alvará da Orca reforça suspeitas contra dois ex-diretores da Seplam. Ana Maria Dantas foi a segunda a depor à CEI das Pastinhas e disse que desconsiderava datas previstas em lei e obedecia a ordens superiores.

21 de agosto – Nagib Rahimi: “Sou incapaz de analisar grandes processos, como o da Orca”. Analista da ex-Seplam disse que assinou documentos para outros servidores e que era responsável por aprovar, ou não, apenas obras de pequenos empreendimentos.

28 de agosto Ex-secretário desmente diretor da Seplam em depoimento à CEI das Pastinhas. Vereadores consideram fazer acareação entre Jeová Lopes e Douglas Branquinho, hoje no Departamento de Urbanismo e Desapropriação do Puama.

30 de agosto  Justiça considera ilegal decreto de Iris Rezende sobre o Plano Diretor. Reportagem do Jornal Opção teve acesso a uma sentença judicial que mostra: decreto do ex-prefeito, pelo qual empresas e servidores investigados pela Câmara Municipal justificam suas ações, possui inconsistências jurídicas.

Ex-prefeito de Goiânia, Iris Rezende | Fernando Leite

Ex-prefeito de Goiânia, Iris Rezende | Fernando Leite

31 de agosto Lourival Louza se recusa a depor na CEI das Pastinhas e será acionado na Justiça. Empresário enviou comunicado afirmando que não é “objeto de investigação”. Vereadores aprovaram requirimento para condução coercitiva.

31 de agosto Ex-prefeito teria vendido áreas para empresa espanhola por R$ 13 milhões. Em depoimento, representante do grupo Euroamérica, Juan Angel Zamora Pedreño, não citou nomes dos responsáveis por alertá-lo sobre a venda de lotes na capital.

31 de agosto Em depoimento, empresários do Eurogroup e da Teccril atribuem falhas na emissão de alvarás ao Paço Municipal.

31 de agosto Servidores da prefeitura foram a Nova York com dono da Euroamérica em 2009. Adriano Theodoro e Jonas Guimarães são sócios-proprietários da Athrio Arquitetura. A empresa prestou serviços ao grupo espanhol em três empreendimentos.

04 de setembro – Cinco ex-secretários de Iris podem ser acionados por ato de improbidade. Entre eles estão o deputado Francisco Júnior, o ex-deputado Lívio Luciano e o ex-presidente do Sinduscon Roberto Fernandes. Penalidades ainda valem para servidores.

04 de setembro Ex-diretor da Seplam é desmentido pela segunda vez por outro ex-secretário de Iris. Divergência nos depoimentos deve culminar em acareação. Sebastião Ribeiro foi evasivo e negou que tenha cometido irregularidades.

11 de setembro Sócio de Ilézio em empreendimento, Friboi pode ser convocado na CEI das Pastinhas. Vereadores não entram em consenso sobre a presença do empresário na Câmara de Goiânia para prestar depoimento. Prédio está sendo construído na Avenida D com a 85.

Vereadores querem convocar Friboi apenas se constatarem irregularidades | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Vereadores querem convocar Friboi apenas se constatarem irregularidades | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

11 de setembro  Ex-sócio da J. Virgílio afirma conhecer “pessoalmente” servidores da prefeitura. Na CEI das Pastinhas, Paulo Silas defendeu empreendedores que não queria perder “direito” de construir dentro do Plano Diretor de 2004.

12 de setembro Câmara protocola pedido de condução coercitiva de Lourival Louza. Vereadores consideram fazer acareação entre Jeová Lopes e Douglas Branquinho, hoje no Departamento de Urbanismo e Desapropriação do Puama.

12 de setembro Jornal Opção faz análise da CEI das Pastinhas e a síndrome do fumante inveterado: há uma Goiânia doente e fingem estar tudo bem. Dizem que cidades são organismos vivos e assim devem ser entendidas. Gestores e empreendedores têm tratado Goiânia como algo a qual sempre podem protelar os cuidados básicos.

15 de setembro Wilder Morais: “Orca não construiu nenhum empreendimento e só gastou dinheiro”. Agora filiado ao PP, o senador disse que nenhum dos processos aprovados na antiga Seplam foi executado. Vereadores aprovaram convocação dele para depoimento.

15 de setembro Obra do mega-empreendimento da Consciente foi contestada pela Prefeitura. Conforme denúncia, a Semdus emitiu em 2014 parecer contrário ao Estudo de Impacto de Vizinhança. Prédio em construção fica na esquina das avenidas D e 85.

Vereador Djalma Araújo com estudos do empreendimento em obras no Setor Oeste

Vereador Djalma Araújo com estudos do empreendimento em obras no Setor Oeste | Marcello Dantas

16 de setembro Conselho analisa abrir processo contra arquitetos citados na CEI das Pastinhas. Apesar de ainda em curso, investigações apontam para atitudes condenáveis dos profissionais. CAU-GO vai apurar denúncias.

16 de setembro Vereadores vão pedir cancelamento de alvarás de quatro empreendimentos. Construções representam 904 apartamentos, sendo 616 no Jardim Goiás. Parlamentares irão notificar o prefeito Paulo Garcia e o secretário de Habitação e Urbanismo.

23 de setembro – Empresário Malkon Merzian diz desconhecer irregularidades apontadas por vereadores. Dono da Construtora e Incorporadora Merzian disse por diversas vezes que desconhecia documentação, explicou que processos foram feitos por despachante e se dispôs a levar aos parlamentares documentos questionados.

"Tenho que me inteirar, buscar essa documentação e passar para os senhores”, disse Merzian (dir) | Foto: Marina Jorge

“Tenho que me inteirar, buscar essa documentação e passar para os senhores”, disse Merzian (dir) | Foto: Marina Jorge

26 de setembro  Vereador diz que há fraude em Estudo de Impacto de Vizinhança de shopping da Praça do Ratinho. Djalma Araújo quer investigar o projeto, mas gerente de incorporações da empresa garante que estudo foi feito por um instituto sério e que está à disposição para prestar esclarecimentos à Câmara.

28 de setembro Servidoras culpam Douglas Branquinho por irregularidades. Janamaína Costa e Karine Castanheira trabalharam na Análise de Projetos da Secretaria de Planejamento e alegaram receber orientações do ex-diretor para ignorar falhas.

29 de setembro CEI das Pastinhas: despachante pede propina de R$ 6 mil. Em vídeo a ser divulgado na sexta-feira (2), dona de empresa diz a contribuinte que ele não precisa derrubar obra para regularizar situação na prefeitura.

02 de outubro  Vídeo mostra cobrança de propina para regularizar obra na capital. Arquiteta Ariane Rego é funcionária de empresa despachante e foi gravada em 2013. Ela e mais duas serão convocadas para depoimento na Câmara de Vereadores de Goiânia.

Ariane foi flagrada intermediando propina em 2013 | Foto: Reprodução/Vídeo

Ariane foi flagrada intermediando propina em 2013 | Foto: Reprodução/Vídeo

02 de outubro Justiça nega pedido de condução coercitiva de Lourival Louza. Para juiz e promotoria, não existem elementos que comprovem a existência de prévia intimação, mesmo após reiterada negativa do empresário.

04 de outubro Nova reportagem do Jornal Opção aponta que possível fraude de assinaturas põe em xeque empreendimento no Setor Marista. Pesquisa de opinião pode ser questionada após grafias similares serem constatadas por especialista e moradores negarem terem respondido ao questionário.

05 de outubro Quatro empreendimentos do Grupo Flamboyant estão fora lei. Segunda rodada de vistorias constatou que mais dois terrenos de Lourival Louza estão com alvarás de construção vencidos e podem ser canceladas pela Prefeitura de Goiânia.

05 de outubro – Secretaria vai investigar suposta fraude no alvará do Nexus. Após o Jornal Opção apontar possível falsificação de assinaturas na pesquisa de opinião do gigante do Marista, secretário garantiu que vai apurar denúncia.

06 de outubro Decreto endurece regras para liberação de alvarás na capital. Manual de análise de projetos arquitetônicos foi criado há seis meses. Irregularidades foram publicadas pelo Jornal Opção em maio, com o caso do Condomínio Europark.

07 de outubro Decreto pede suspensão do alvará do empreendimento Nexus Shopping & Business. Documento protocolado no legislativo se baseia em reportagem do Jornal Opção desta semana. Denúncia mostra suposta fraude em EIV do gigante do Setor Marista.

Em setembro, Jornal Opção mostrou que o EIV recebeu parecer contrário em 2014 | Marcello Dantas

Em setembro, Jornal Opção mostrou que o EIV recebeu parecer contrário em 2014 | Marcello Dantas

09 de outubro Obras do Grupo Flamboyant receberam laudos falsos. Locais foram vistoriados pelo fiscal Wilmar Moraes. Em depoimento, ele disse que construções estavam em fase inicial, mas locais têm mato ou funcionam como galpão.

09 de outubro Despachante diz que foi “ameaçada” a cobrar propina. Em depoimento, Carla Naciff disse que José Lourenço foi armado ao seu escritório. Comissão da Câmara de Goiânia investiga emissão irregular de alvarás de construção.

16 de outubro Ex-procurador não comparece à reunião da CEI das Pastinhas. Marconi Pimenteira foi convocado e notificado, mas estaria viajando. Ele iria esclarecer a venda de terreno público para construtora.

18 de outubro Jornal Opção veicula reportagem dizendo que Nexus está na mira do Ministério Público. Megaempreendimento do Setor Marista é investigado pelo MPGO, que pode suspender o alvará de construção a qualquer momento. Isso se a Câmara não o fizer primeiro.

19 de outubro Ausência de Marconi Pimenteira é vista como “afronta”. Depoimento do ex-procurador do Município na CEI das Pastinhas estava agendado para o último dia 16. Porém, o advogado não foi e nem avisou sobre sua ausência.

19 de outubro Promotor critica construção do Nexus: “Agressão aos moradores de Goiânia”. Haroldo Caetano da 25ª Promotoria de Goiânia, usou o Twitter para alertar sobre o risco do adensamento urbano na região.

19 de outubro Ex-chefe da Casa Civil afirma que “nenhum prefeito lê decreto com 80 páginas”. Jairo Bastos depôs na CEI das Pastinhas por pouco mais de dez minutos. Ele negou que tenha havido irregularidade no Decreto 176.

20 de outubro Lei de Obras e Edificações da capital será reformulada. Grupo formado por integrantes da CEI das Pastinhas e Seplanh propõe mudanças em decorrência da apuração de irregularidades na emissão de alvarás de construção.

21 de outubro – Nove empreendimentos na capital têm alvarás anulados. Entre os terrenos impedidos de ter obras estão os de Lourival Louza Júnior, do Grupo Flamboyant, e da Orca, do senador Wilder Morais (PP).

Vereadores Anselmo Pereira, Richard Nixon, Eudes Vigor e Milton Mercêz | Fotos: Câmara Municipal de Goiânia

Vereadores Anselmo Pereira, Richard Nixon, Eudes Vigor e Milton Mercêz | Fotos: Câmara Municipal de Goiânia

21 de outubro Sob suspeita de fraude, vereadores saem em defesa do Nexus. Milton Mercêz, Richard Nixon, Eudes Vigor o presidente Anselmo Pereira sugeriram que Goiânia deveria “agradecer” aos empresários Ilézio Inácio e Júnior Friboi.

23 de outubro Ex-secretário de Iris consultou procuradoria para vender áreas à empreiteira. Agenor Curado disse que aval para a venda de 12 lotes no Setor Park Lozandes partiu da procuradoria, ocupada na época por Marconi Pimenteira.

24 de outubro Editorial do Jornal Opção avalia que construtores não podem se tornar os verdadeiros “donos” de Goiânia. E questiona: Adensamento? Sim, mas com planejamento, com o objetivo de beneficiar a sociedade,
e não apenas grupos econômicos. Uma cidade não pode ter poderes paralelos.

24 de outubro Manifestantes protestam contra Nexus durante lançamento do megaempreendimento. Revoltados com o tamanho da obra em uma região já bastante movimentada e com trânsito pesado, participantes querem mais discussão sobre impactos da construção.

“Isso aqui vai virar um inferno”, cantavam os manifestantes | Foto: Bruna Aidar/ Jornal Opção

“Isso aqui vai virar um inferno”, cantavam os manifestantes | Foto: Bruna Aidar/ Jornal Opção

26 de outubro  Vereadores protocolam ação para cancelar alvará do Nexus. Empreendimento passou a ser investigado por suspeita de fraude, apontada com exclusividade pelo Jornal Opção.

28 de outubro – Novas vistorias miram obras no Setor Jardim Goiás. Vereadores fazem terceira etapa de diligências para verificar se construtoras cumpriram prazo para iniciar empreendimentos. Prefeitura já extinguiu alvarás de nove edificações.

28 de outubro Paulo Magalhães sobre Nexus: “É preciso ‘brecar’ os que só pensam no lucro”. Vereador questiona ação de grupos do ramo da construção civil que estariam construindo grandes empreendimentos sem respeitar a lei.

31 de outubro  Com Nexus investigado, responsáveis por Estudo de Impacto de Vizinhança desaparecem. Construtora que teria realizado a pesquisa de opinião e ex-funcionários que assinaram o EIV não falam da forma como os questionários foram elaborados e aplicados, tampouco sobre as suspeitas em relação à documentação.

05 de novembro Consultor jurídico da Consciente diz que semelhança de assinaturas é “estranha”. Empresário do setor imobiliário, Helder Paiva afirmou que “não precisa ser perito” para perceber a semelhança na pesquisa de opinião do empreendimento.

05 de novembro Ilézio diz que Iris sabia que servidores prestavam serviços a construtoras. Durante depoimento, dono da Consciente revelou que ex-prefeito de Goiânia o teria procurado à época para tratar sobre o caso.

05 de novembro  Ilézio Inácio: “Se não houvesse questões negativas, teríamos vendido todo o Nexus”. Dono da Consciente Construtora sugeriu que as denúncias contra o megaempreendimento têm afetado os negócios.

Ilézio Inácio durante a CEI das Pastinhas | Foto: Marcello Dantas / Jornal Opção

Ilézio Inácio durante a CEI das Pastinhas | Foto: Marcello Dantas / Jornal Opção

07 de novembro CEI das Pastinhas já identificou 19 alvarás vencidos. Quase 3 mil apartamentos seriam construídos de forma irregular. Comissão vai pedir extinção de todos os documentos.

09 de novembro Vereadores livram Iris Rezende da CEI das Pastinhas. Após depoimento do ex-procurador Marconi Pimenteira, aliados optaram pela não convocação do ex-prefeito, mesmo tendo sido citado diversas vezes.

09 de novembro  Louza quer responder depoimento à CEI por escrito. Empresário enviou relatório do Albert Eistein, de São Paulo, informando que não tem condições de saúde para vir a Goiânia.

10 de novembro Vereador denuncia suposto golpe que “planta” droga nos carros dos parlamentares. Zander Fábio disse que foi avisado na última segunda-feira (9). Elias Vaz sugeriu que tentativa de incriminar vereadores esteja vindo de prejudicados pela CEI das Pastinhas.

13 de novembro Proprietário da Opus diz que prefeitura “sumiu” documentos. Dener Justino falou que Seplam pediu novos documentos e confirmou ainda ter questionado a demora na liberação de alvará em reunião com secretário de Iris Rezende.

18 de novembro Ministério Público confirma fragilidade do EIV do Nexus e deve pedir novo estudo. Promotor Juliano de Barros explicou que documentação apresentada pela Consciente não é suficiente. Jornal Opção apontou possível fraude.

19 de novembro Protocolada ação contra servidores da gestão de Iris Rezende. Ação no MPGO mira fiscais de obras da prefeitura que emitiram laudos falsos para empreendimentos nos setores Jardim Goiás e Atlântico.

23 de novembro  Empresário negociou até alvarás de empreendimentos. Eduardo de Paula Schmid afirmou, durante depoimento, que vendeu lotes no Parque Amazônia e Jardim América. Valores não foram informados.

30 de novembro  Fiscais que emitiram laudos falsos se contradizem em CEI. Fausto de Faria e Antônio Teles atestaram início de obras em terrenos na capital. Porém, não existe nenhum sinal de construção nos locais.

30 de novembro – Empresário desmente fiscal que emitiu laudo de início de obra. Em depoimento, Alcyr Júnior negou pedido de certidão à extinta Seplam. Servidor da prefeitura garantiu que documento para construção no Jardim Atlântico foi solicitado.

Juliano de Barros Araújo, da 15ª Promotoria do MPGO | Foto: Ascom / MPGO

Juliano de Barros Araújo, da 15ª Promotoria do MPGO | Foto: Ascom / MPGO

09 de dezembro MPGO investiga nove por fraudes na antiga Seplam. Ex-secretário Sebastião Ribeiro de Souza, titular da pasta na gestão de Iris Rezende, é um dos citados. Procuradoria e Controladoria Geral do Município também apuram caso.

10 de dezembro “Ricos têm que cumprir Plano Diretor de Goiânia também”. Vereador lista 23 alvarás de construção cassados por supostas irregularidades, após investigações sobre emissão fraudulenta na última gestão de Iris Rezende.

13 de dezembro – MPGO invalida estudos do Nexus e Consciente terá que cumprir TAC. Após Jornal Opção evidenciar possível fraude no Estudo de Impacto de Vizinhança,  promotor faz série de exigências que podem levar à cassação dos alvarás do empreendimento.

Imbróglio do Nexus continua: Ministério Público exige série de alterações para que obra seja executada | Foto: reprodução

Imbróglio do Nexus continua: Ministério Público exige série de alterações para que obra seja executada | Foto: reprodução

15 de dezembro CEI das Pastinhas denuncia servidores municipais e empresários ao Ministério Público. Entre citados na representação estão Lourival Louza, do Grupo Flamboyant, e a Opus Incorporadora. Sete analistas da antiga Seplam também foram mencionados.

23 de dezembro Relatório final da CEI das Pastinhas isenta Iris e deputado Francisco Jr. Comissão encerra trabalho de apuração e deixa de fora ex-prefeito, que teria assinado liberações fraudulentas entre 2007 e 2010.

24 de dezembro – Europark posterga obras após oito anos do novo Plano Diretor. Laudo da Amma aponta que, em janeiro de 2014, ainda não havia sinal de início de construção no canteiro instalado no Setor Park Lozandes. Prazo legal venceu em 2012.

26 de dezembro Processo da Queiroz Silveira foi protocolado por ex-secretário extraordinário de Iris. Documento aberto por Agenor Curado solicitou liberação de alvará para megaempreendimento no Setor Park Lozandes, em 2007.

30 de dezembro Lei deve ser aprimorada para evitar novas fraudes em alvarás. Documento final sobre apurações na emissão irregular de documentos na Prefeitura de Goiânia, entre 2007 e 2010, deve ser apreciado em fevereiro na Câmara de Vereadores.

Câmara promete reavaliar lei para evitar fraudes na emissão de alvarás de construção em Goiânia | Marcello Dantas

Câmara promete reavaliar lei para evitar fraudes na emissão de alvarás de construção em Goiânia | Marcello Dantas

Deixe um comentário