Polícia prende dono e funcionários de clinica de reabilitação por maus tratos

Local foi interditado após ação conjunta da PCGO e vigilância sanitária que diagnosticaram também indícios de tortura e cárcere privado

Proprietário da clínica (à esq) e coordenadores são presos pela PCGO / Foto: Reprodução/Polícia Civil

A Polícia Civil de Goiás (PCGO) prendeu, na tarde da última terça-feira, 25, o dono de uma clínica de reabilitação em Aragoiânia. Segundo informações da PCGO trata-se de um mandado de prisão temporária (30 dias) em desfavor de Célio Luiz da Rocha, de 59 anos.

Ele é o proprietário da clínica Iluminar — fechada na última sexta-feira, 20. O local foi interditado após ação conjunta da PCGO e a vigilância sanitária que diagnosticaram mais de 100 internos — dentre eles dependentes químicos, portadores de doenças crônicas, idosos e adolescentes — em situação de maus tratos, tortura, cárcere privado dentre outras condições.

Além do proprietário também foram presos dois coordenadores da clínica: Suzana Stuart Ferreira, 42, e Duarte Vaz da Silva, 31.

O responsável pelo caso é o delegado Arthur Fleury. Ao Jornal Opção ele esclareceu que a Polícia também investiga uma morte ocorrida no local. “Não podemos dizer as razões da morte ainda. Estamos aguardando o laudo da Polícia Técnica Científica que dirá se a pessoa foi a óbito por questões de maus tratos ou não”.

“Além da questão criminal vemos também a questão desumana com que eles agiam. Ali tinham pessoas com problemas psiquiátricos misturadas com pessoas com dependência química, ou seja, o lugar carecia não somente de estrutura física adequada mas também pela falta de zelo por parte dos responsáveis”, lamentou Fleury.  Segundo o delegado a clínica funcionava a cerca de quatro anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.