Nas férias escolares, cuidados com banho de piscina, lago e mar devem ser redobrados

Segundo Ministério da Saúde, afogamentos de crianças de zero a 14 anos, que já são a segunda maior causa de morte e sétima de hospitalização, quase dobram em julho

Foto: Divulgação

No mês de julho, conforme informações do Ministério da Saúde, os afogamentos de crianças de zero a 14 anos, que já são a segunda maior causa de morte e sétima de hospitalização, quase dobram, em relação ao começo do ano. Desta forma, a orientação é que, durante as férias escolares, os cuidados com os pequenos devem ser redobrado em banhos de piscina, lago e mar.

Conforme a equipe da Baby Raia Natação Infantil, as crianças nunca devem ficar longe dos pais ou responsáveis, se próximas à água. Além disso, é sugerido o uso de colete salva-vidas e boias, mesmo com a supervisão constante.

Ainda segundo sugerido, uma dica é não deixar brinquedos e outros atrativos perto de piscinas. Para estes reservatórios de água, o ideal é sempre estarem cercados e com portão com trava automática.

Afogamentos

Conforme dados de 2016, os mais recentes apontados pelo Ministério da Saúde, naquele ano vieram a óbito 913 crianças de até 14 anos. São 17 mortes por dia, sendo que três destas são crianças.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.