MDB e PDT abrem diálogo e aliança entre siglas pode reconfigurar candidaturas nos municípios

Se a conversa avançar e aliança se confirmar, cidades como Senador Canedo, Aparecida de Goiânia, Goiânia, Catalão e Trindade, onde o PDT tem candidatura própria podem passar por mudanças

O PDT, de George Morais, e o MDB, de Daniel Vilela, abriram a mesa de negociações e têm conversado sobre uma possível aliança entre as duas siglas.

O diálogo, que foi intensificado, pode mudar toda a configuração de pré-candidaturas dos partidos até agora anunciadas. As principais mudanças aconteceriam em Senador Canedo, Aparecida de Goiânia, Goiânia, Catalão e Trindade.

Em todos esses municípios, o PDT tem candidatura própria. Em Senador Canedo, o partido lançou a pré-candidatura de Misael Oliveira. Em Aparecida de Goiânia, o partido decidiu deixar a base do MDB, representado pelo prefeito Gustavo Mendanha, e lançar candidatura própria: depois de anos de apoio às gestões emedebistas na cidade, o PDT lançou o ex-vereador professor Assis Brasil foi o escolhido para cabeça de chapa.

Em Goiânia, o partido tem como pré-candidato o vereador Paulinho Graus. Caso a aliança seja consolidada, este deverá apoiar o candidato do MDB, que tem o nome de Maguito Vilela na disputa.

Já em Catalão, o PDT tem como representante o empresário do ramo de calçados e artigos esportivos, Giovani Cortopassi, que aparece como terceira via na polarização entre o atual prefeito Adib Elias (Podemos) e o deputado estadual Gustavo Sebba (PSDB).

Por fim, em Trindade, o PDT tem seu presidente estadual, George Morais, na disputa. O MDB também tem pré-candidato: o ex-prefeito Ricardo Fortunato. Nesse caso, a aliança entre as siglas também deve resultar numa unificação das candidaturas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.