Kitão: PSL não está todo com Bolsonaro, mas é o partido liberal que a gente acredita

Declaração foi dita em entrevista antes do atentado contra o presidenciável, quando a reportagem perguntou sobre a relação entre a sigla e o candidato

Vereador Lucas Kitão | Foto: Alberto Maia / Câmara Municipal

Antes do candidato à presidência Jair Bolsonaro sofrer o ataque a faca em Juiz de Fora, Minas Gerais, na última quinta-feira (6), o Jornal Opção havia entrevistado o vereador Lucas Kitão sobre a relação dos militantes do PSL com o presidenciável, na visão do parlamentar.

Como resposta, Kitão reforçou que o partido está divido nesta eleição. “Nem todos os membros da legenda apoiam Bolsonaro e nem todos seguem as orientações do presidente atual da sigla [Gustavo Bebbiano]”, afirmou.

“Até mesmo nesse processo da escolha do Bolsonaro houve descontentamentos e pessoas saíram do partido, mas encaramos isso com muita naturalidade, pois o PSL continua sendo o partido liberal que a gente acredita, fui eleito por ele e continuo defendendo esses ideais”, declarou o parlamentar que completou dizendo que não vê necessidade de cumprir acordos políticos.

Sobre a estrutura do presidenciável do PSL para a campanha, o vereador diz acreditar que Bolsonaro conta com apoio popular suficiente em locais e seguimentos, mas que não o vê como melhor candidato hoje para o Brasil.

“Se for para o partido ganhar e se essa foi a intensão do presidente ao ceder espaço para ele [Bolsonaro], eu peço que, pelo menos, o candidato defenda nossos ideais que são esses de diminuir impostos, exonerar o cidadão de alíquotas e tarifas, e devolver um serviço público de qualidade”, concluiu Kitão.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.