Iris Rezende volta à disputa pela prefeitura de Goiânia

Após intensa movimentação nesta semana, ex-prefeito admite que conversará com outros pré-candidatos. Aliados dão volta como certa

Iris Rezende é aclamado em seu escritório político, onde militantes do PMDB pedem mais uma vez a sua volta | Foto: Larissa Quixabeira / Jornal Opção

Iris Rezende é aclamado em seu escritório político, onde militantes do PMDB pedem mais uma vez a sua volta | Foto: Larissa Quixabeira / Jornal Opção

Não tão irreversível assim. Iris Rezende (PMDB) admitiu, na manhã desta quinta-feira (4/8), que pode voltar a disputa pela prefeitura de Goiânia.

A dezenas de aliados reunidos em seu escritório político, o decano peemedebista afirmou que, enquanto a maioria das pessoas estão querendo ver os políticos pelas costas, “uma grande porcentagem da população” lhe pede pra continuar.

Após tantos apelos e a algumas horas do fim do prazo final para a definição dos candidatos, Iris reconheceu, em discurso, que conversará com os outros cinco pré-candidatos registrados — entre eles o vice-prefeito Agenor Mariano, o deputado estadual Bruno Peixoto e o ex-secretário Andrey Azeredo — dando claros sinais de que está disposto a voltar à corrida.

“São essas manifestações de carinho que nos levam a querer mudar de posicionamento. Hoje eu tenho que tomar uma atitude e vou fazê-lo conversando primeiro com os pré-candidatos do PMDB já inscritos no diretório porque também não tenho a intenção de atropelar e nem desrespeitar ninguém”, disse Iris em entrevista.

Ao lado de Iris no escritório político do decano, o deputado Bruno Peixoto sinalizou o tom da conversa que deve ocorrer na tarde desta quinta (4). “É evidente que o Iris está muito bem posicionado nas pesquisas e isso pesa sim no nosso posicionamento dentro do diálogo e na composição da chapa do PMDB. Por isso poderemos rever sim nossa candidatura”, disse o presidente metropolitano do partido.

Para a esposa de Iris Rezende e ex-deputada federal Íris Araujo, a candidatura de Iris Rezende na capital seria benéfica “para todas as áreas do PMDB”. “No fim todos vão se beneficiar. Logicamente as articulações políticas que vinham sendo feitas, mudam completamente com a volta de Iris. Vamos esperar para ver”.

Em julho, o ex-prefeito da capital avisou, em carta aberta, que não disputaria mais eleições e estava se aposentando politicamente. Reiterou por algumas vezes que sua decisão era “irreversível” e que era “a vez da juventude”.

Contudo, sem conseguir viabilizar uma candidatura competitiva, o PMDB assistiu a articulações para apoiar o pré-candidato do PSB, Vanderlan Cardoso.

Se Iris voltar mesmo, o cenário da sucessão na capital sofre uma nova reviravolta e, possivelmente, voltará a polarização entre o peemedebista e o delegado do PR, Waldir Soares (que, hoje, lidera as pesquisas).

Ainda em entrevista, Iris afirmou que qualquer conversa com aliados só serão realizadas depois da conversa com os pré-candidatos e lideranças do partido. O presidente do DEM em Goiânia, Silvio Fernandes, fez um dos pedidos mais enfáticos a Iris para que seja candidato. “O Democratas não procurou nenhum outro partido em nenhum momento para as eleições aqui em Goiânia porque acreditamos que a capital precisa de Iris Rezende”, afirmou.

O clamor da militância peemedebista é para que o partido componha uma chapa pura na majoritária, com Bruno Peixoto como candidato a vice. Após especulações, Iris Rezende e aliados negaram em entrevista na manhã desta quinta (4), qualquer articulação com o PSDB do governador Marconi Perillo.

Ficou marcada para as 17 horas desta quinta (4) a reunião que definirá, por fim, o futuro do partido em Goiânia. A expectativa é que o senador Ronaldo Caiado (DEM) — que dá como certa a candidatura de Iris — e líderes aliados do PRP, Solidariedade e PRTB também estejam presentes.

Veja abaixo vídeos:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Valdo

Volta de onde? Ele nunca saiu.