Iris Rezende completa 81 anos; reveja grandes momentos da carreira do ex-governador

O Jornal Opção selecionou fotos importantes da trajetória de um dos maiores líderes políticos de Goiás, que acumula impressionantes 56 anos de carreira

Este slideshow necessita de JavaScript.

Não há como falar em Goiás sem mencionar Iris Rezende Machado. Nascido em Cristianópolis, em 22 de dezembro de 1933, o filho do agricultor Filostro Machado Carneiro e da dona-de-casa Genova Rezende Machado é, indiscutivelmente, um dos maiores líderes políticos do Estado.

Nos 56 anos de carreira, Iris já ocupou praticamente todos os cargos da vida pública. Foi eleito, aos 25 anos, vereador por Goiânia pelo Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) — chegando à presidência da Câmara ainda no primeiro mandato; deputado estadual mais votado pelo Partido Social Democrático, em 1962; prefeito da capital em 1965, desta vez no partido oposicionista MDB — Movimento Democrático Brasileiro.

Esta gestão à frente da prefeitura de Goiânia talvez seja uma das maiores marcas de sua carreira. Foi nela que Iris instituiu os famosos “mutirões”, nos quais se juntava à população para a construção de casas populares. Devido à grande repercussão de sua administração, Iris teve seus direitos políticos cassados por dez anos pelo Ato Institucional nº 5 (em 13/12/1968), durante o governo do general Artur Costa e Silva.

Quando prefeito de Goiânia, ficou famoso por realizar mutirões| Foto: arquivo pessoal / Jornal Opção

Quando prefeito de Goiânia, ficou famoso por realizar mutirões| Foto: arquivo pessoal / Jornal Opção

Formado em Direito pela Universidade Federal de Goiás (UFG), Iris dedicou-se à advocacia e também à agropecuária — é, inclusive, um dos maiores produtores de soja do Brasil.

Em 1982, após vencer Henrique Santillo na disputa interna do PMDB, foi escolhido candidato ao Governo de Goiás, tendo obtido 70% dos votos e eleito o primeiro governador do Estado após a redemocratização. Derrotou o ex-governador Otávio Laje (então PDS), apoiado pelo governo federal.

Novamente, a administração Iris foi marcada pelos “mutirões”, quando chegou a subir mil moradias em um só dia. Com um estilo populista, próximo ao povo, foi um dos governadores com maior índice de aprovação, o que consolidou sua posição política no cenário nacional.

Em fevereiro de 1986, o então presidente José Sarney (PMDB) o convidou para o Ministério da Agricultura, tendo Iris se tornado o primeiro político goiano a assumir um ministério e também o único a ter ocupado duas vezes o cargo. Vale ressaltar que ele quase foi candidato a presidente do Brasil em 1989. A esposa, deputada federal Dona Íris (Íris de Araújo), chegou a ser candidata à vice-presidência, em 1994, na chapa do peemedebista paulista Orestes Quércia.

Iris foi ministro duas vezes: uma no governo Sarney (Agricultura); outra no governo FHC (Justiça)  | Foto: arquivo pessoal / Jornal Opção

Iris foi ministro duas vezes: uma no governo Sarney (Agricultura); outra no governo FHC (Justiça) | Foto: arquivo pessoal / Jornal Opção

Naquele mesmo ano, Iris voltou a Goiás e foi eleito senador da República. No Senado, manteve relações próximas com o peemedebista Jáder Barbalho e foi um dos principais articulistas do Congresso, presidindo a importante Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), e quase chegou à presidência da Casa.

Em 1997, foi indicado pelo PMDB nacional ao Ministério da Justiça, durante o governo do tucano Fernando Henrique Cardoso. Em abril de 1998, por determinação da legislação, deixou o cargo para postular vaga ao Governo de Goiás. Foi a primeira derrota ao atual governador, Marconi Perillo (PSDB). Voltou ao Senado para terminar de cumprir o mandato.

Em 2002, tentou renovar a permanência em Brasília, mas foi derrotado pelos candidatos governistas Lúcia Vânia (PSDB) e Demóstenes Torres (à época PFL). Em 2004, foi candidato à Prefeitura de Goiânia, derrotando o então prefeito, Pedro Wilson (PT), no segundo turno com cerca de 56% dos votos válidos. Foi reeleito em 2008 com 74% dos votos válidos ainda no primeiro turno.

Iris tentou, mais uma vez, voltar ao Palácio das Esmeraldas, em 2010. No entanto, foi novamente derrotado pelo governador Marconi Perillo (PSDB), fato que se repetiu nas eleições de 2014, quando o tucano derrotou Iris pela terceira vez na disputado ao Governo de Goiás.

Ao lado de Michel Temer, vice-presidente pelo PMDB, Iris lança candidatura ao Governo de Goiás em 2014 | Foto: Edilson Pelikano

Ao lado de Michel Temer, vice-presidente pelo PMDB, Iris lança candidatura ao Governo de Goiás em 2014 | Foto: Edilson Pelikano

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.