Grande clássico da MPB deve se apresentar no Bananada, revela produtor

Em entrevista ao Jornal Opção, Fabrício Nobre adianta atrações que serão anunciadas na manhã desta terça-feira (29/3), mas guarda algumas surpresas

Produtor Fabrício Nobre disse que Festival Bananada terá mais novidades além das já divulgadas | Foto: Reprodução/Facebook

Produtor Fabrício Nobre disse que Festival Bananada terá mais novidades além das já divulgadas | Foto: Reprodução/Facebook

Augusto Diniz

O produtor do Festival Bananada Fabrício Nobre, de A Construtora Música e Cultura, conversou com o Jornal Opção na madrugada de 20 de março, após o Bananada Party que marcou o lançamento em Goiânia do disco Manual ou Guia Livre de Dissolução dos Sonhos, da banda Boogarins, no Centro Cultural Martim Cererê.

Meio que sem querer, Fabrício acabou por adiantar parte das novidades do evento, que chega ao seu 18º ano entre os dias 9 e 15 de maio na capital goiana.

Mas a cereja do bolo ele afirmou que está guardada para o anúncio oficial na manhã desta terça-feira (29/3): “Vai ter mais um nome grande clássico da MPB no final de semana”. Além dessa surpresa musical, a edição deste ano do Bananada terá a participação de mais casas noturnas, entre elas o Bolshoi Pub e o Complexo Estúdio & Pub, que não estavam na programação de 2015, um espaço para as crianças e a edição de um campeonato profissional de skate.

Outra novidade será o espaço nos três dias finais do festival, de 13 a 15 de maio, na Esplanada JK, do Centro Cultural Oscar Niemeyer, que segundo Fabrício adiantou, será maior do que na 17ª edição. Mas a lista de todas as atrações musicais, tatuadores, espaço gastronômico, parcerias e apresentações do Bananada 2016 serão divulgadas na manhã de hoje.

O show do Boogarins, que tocou ao lado de Carne Doce, Kastelijns, Abdala, B. Gold & H. Diaz e Bang Bang Babies no dia 19 de março, marcou a despedida do Boogarins do Brasil, que ainda se apresentou na semana passada em Manaus (AM) e Rio de Janeiro antes de começar a turnê internacional nos Estados Unidos e Canadá, com 30 shows entre os dias 30 de março e 18 de junho.

Leia abaixo a entrevista concedida por Fabrício Nobre ao Jornal Opção após o show do Boogarins na madrugada de 20 de março:

Hoje (20 de março) foi o lançamento do Bananada com a participação do Boogarins antes da turnê internacional. Esperava esse público todo?

A gente estava esperando um público perto desse, mas eu fiquei muito feliz, porque veio um monte de gente boa e a cidade está cheia de coisa legal acontecendo e é um ótimo sinal, porque as coisas também estavam cheias. Diablo tava cheia (show do Cachorro Grande), o show do Apanhador Só (RS) foi bom. Achei ótimo aqui. Mais de 1 mil pessoas. Muito legal.

Esse já é o público fechado do Bananada Party?

É o público que deu, entre 1 mil e 1.150.

Você anunciou a Ava Rocha (RJ), que vai tocar com o Carne Doce no dia 13 de maio?

Eu dei esse furo aí.

Ela vai fazer um show separado ou participa do show do Carne Doce?

Não vai ter um show dela não. Ela vem tocar com o Carne Doce. Eles estão fazendo umas parcerias. E acho que vem fazer uns dois ou três sons com eles.

Você provavelmente não vai me adiantar nada, mas o que está preparado, pelo menos de estrutura para o público?

Vai ser uma área maior. O Goiânia Crew Attack provavelmente vai ser profissional. Tem 15 anos que não tem um campeonato profissional (skate) na região. Vai ter uma área kids que vai chamar Meninada no Bananada. Vai ter mais um nome grande clássico da MPB… Que eu não vou contar, que vai ser no final de semana (de 13 a 15 de maio). Dia 29 todo mundo vai ficar sabendo.

O que mudou de parceria? Quem está com o Bananada esse ano além da Skol?

Não tem Petrobras (fundo de cultura) e não tem Lei de Incentivo estadual.

Por enquanto, patrocínio fechado é o da Skol Music?

Skol e o público pagando ingresso e consumindo. Nós estamos contando com o público. Fala que o festival não é independente… A gente faz um festival que custa R$ 1 milhão sem incentivo público esse ano. Estou brigando por um, mas até agora nenhum. Nem parceria público-privada (PPP) e nem incentivo público. E mesmo assim vai rolar e vai ser massa.

A expectativa é que seja igual foi nesse Bananada Party?

O clima é esse aqui. É isso que a gente gosta de fazer. E acho que vai ser massa, vai ser igual o ano passado. A expectativa que a gente tem é que seja tão divertido igual o ano passado. A gente encontrou um formato legal. Vai ter uma coisa diferente: a gente vai para mais casas no meio de semana esse ano. Porque tem Complexo, República, que não participaram ano passado. O Bolshoi vai participar esse ano. O Teatro do Sesi vai ter dois shows fodíssimos em parceria com o Sesi. Tem algumas novidades.

O público tem muito o que esperar ainda?

É. Não tem nada que “salvou o planeta”, mas tem muito show que a gente vai anunciar. Muitas bandas de Goiânia participando nas ações das casas, showcase de selo de São Paulo. O showcase do Balaclava (Records, SP), o showcase do HBB (Hearts Bleed Blue, SP). Olha! Eu já entreguei mais duas coisas. O que mais? Showcase do Honey Bomb (Records), que é um selo do Sul (Caxias do Sul, RS). Tem um monte de coisa. Já falei demais para você.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.