Em declaração de apoio a Flávio Buonaduce, Aldo Arantes frisa importância da Reforma Política

Secretário da Ordem dos Advogados do Brasil garante que bandeira da Reforma Política segurada pelo candidato da OAB Forte foi importante na definição de seu apoio à chapa

oab

Aldo Arantes declara apoio a Flávio Buonaduce, da OAB Forte | Foto: Assessoria

O secretário da Comissão Especial de Mobilização para a Reforma Política da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e ex-deputado federal, Aldo Arantes, veio a Goiânia na tarde desta sexta-feira (18/9) declarar apoio ao pré-candidato à presidência da OAB – seção Goiás, Flávio Buonaduce. “Meu critério de apoio é fundamentalmente político”, disse.

De acordo com Aldo Arantes, a postura do candidato da OAB Forte foi definitiva para a escolha da chapa que iria apoiar. Antes de Aldo discursar, Flávio frisou defesa à Reforma Política. “Assumimos publicamente esta bandeira”, disse, pontuando ser um assunto importante para a sociedade.

O ex-deputado federal garantiu que o que define a vitória ou derrota de uma chapa é a política. “Não são outros interesses de caráter pessoal ou para promoção individual.” Por isso, intenção do secretário da OAB é colocar em questão um programa de cunho democrático que possa orientar a ação do grupo.

A possibilidade de Aldo integrar a chapa da Buonaduce é levantada, mas não foi confirmada pelo secretário, tampouco pelo pré-candidato. Se assim o for, a chapa de Flávio se fortalecerá ainda mais. Os nomes só serão confirmados no momento da inscrição, 45 dias antes das eleições que ocorrem no dia 27 de novembro.

O discurso de Aldo é de defesa da advocacia — mas vai além, e visa preservar principalmente a democracia. De acordo com o secretário, é isso que fez a OAB a entidade forte que é hoje. “Fui preso e torturado durante a Ditadura Militar. Graças à OAB, consegui que a minha denúncia de tortura fosse publicada no jornal O Globo na época. Então, eu tenho uma relação profunda com a OAB,  trabalho para que sempre mantenha sua linha de compromisso com objetivos maiores.”

Defesa da prerrogativa do advogado

Citando o episódio da votação do financiamento de campanha no STF — quando o ministro Gilmar Mendes interrompeu um advogado que representava a OAB e se retirou da sala quando ele continuou falando após apoio do presidente Ricardo Lewandowski –, Aldo Arantes comentou a defesa das prerrogativas dos advogados.

Conforme o secretário da OAB federal, é necessário lutar pelos direitos para impedir que os advogados sejam tratados desta forma. “Que nenhum ministro, juiz, delegado ou policial faça isso. Deve haver respeito às prerrogativas dos advogados.”

Deixe um comentário