DNIT lança aplicativo que permite usuário comunicar problemas em rodovias federais

App DNIT Móvel já estava disponível para sistema Android. Objetivo é facilitar o mapeamento de ocorrências e possibilitar priorização de manutenção e melhorias

DNIT-movel-ok

Foto: reprodução / App Store

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) acaba de lançar a versão para o sistema iOS do aplicativo DNIT Móvel, que permite o usuário comunicar, em tempo real, problemas encontrados nas rodovias — como buracos e quedas de barreira.

A partir de agora, os usuários do iPhone podem utilizar o app, disponível na App Store da Apple. Sem a necessidade de telefonar e nem ser atendido por um telemarketing, o programa envia o registro da ocorrência direto ao banco de dados do órgão.

“A localização exata da ocorrência é marcada por GPS. Com isso, pode-se mapear os problemas da malha rodoviária federal, atualizando os dados sobre suas condições”, explica Tarcísio Gomes de Freitas, diretor geral do DNIT. O DNIT Móvel, de acordo com a assessoria, permitirá que o reparo nas rodovias federais possa ser feito mais rapidamente.

Além disso, o aplicativo vai facilitar o mapeamento das ocorrências mais constantes em determinada rodovia federal e possibilitar o planejamento e priorização dos trabalhos de manutenção e melhorias. “Isso dá mais eficiência ao uso dos recursos públicos e torna as estradas federais mais seguras”, sustenta o diretor de Planejamento e Pesquisa do DNIT, Adailton Cardoso Dias.

O programa permite que a ocorrência seja feita de forma anônima. Caso o motorista queira uma resposta do DNIT, é necessário que o usuário faça um pequeno cadastro. Após abrir o programa, aparecerá um mapa com a localização do GPS.

Antes de iniciar o processo, uma mensagem de alerta aparecerá na tela: ‘Você é o condutor?’. Em seguida, o programa chama atenção para que o veículo esteja estacionado. ‘Você só poderá informar uma ocorrência se não estiver dirigindo’. “Não é recomendado o uso de celular enquanto se conduz o veículo”, destaca Rafael Vidal de Abreu, ouvidor do DNIT.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.