Criticado, Iris recua e retira projeto que concedia aumento de 400% a procuradores

Salário de R$ 3,7 mil poderia chegar a R$ 24 mil em algumas situações

iris rezende foto livia barbosa

Foto: Livia Barbosa/Jornal Opção

O prefeito de Goiânia, Iris Rezende (MDB), decidiu recolher o Projeto de Lei Complementar 003/2019 que havia enviado à Câmara na última semana. A proposta em questão reajusta em até 430% o salário de procuradores e auditores do município.

Na justificativa, o prefeito Iris afirmou que o projeto apresenta a previsão de regime de subsídio, como forma de pagamento. “O regime de subsídio traz transparência e economia à Administração Pública, uma vez que constitui parcela remuneratória única, afastando a possibilidade de sucessivas gratificações e adicionais.” Ainda segundo o documento, o incremento buscava compatibilizar os valores percebidos em carreiras análogas em outras capitais.

Caso fosse aprovada, a lei aumentaria os salários dos procuradores de R$ 3,7 mil para R$ 13 mil na primeira classe e chegaria a R$ 24 mil na terceira classe.

A proposta foi duramente criticada por vereadores na Casa. Wellington Peixoto (MDB) se posicionou contra o aumento.  “Nós não somos contra a procuradoria. Pelo contrário, nós queremos uma procuradoria forte. Mas não é justo beneficiar só duas categorias em detrimento das outras”, ressaltou.

A vereadora Sabrina Garcêz (PTB) também questionou o fato de o aumento beneficiar apenas duas carreiras.  “A Educação está há dois anos sem receber a data-base. Deixamos aqui um questionamento para o prefeito, qual que é a preferência pela categoria?”.

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.