CCJ aprova título de cidadão goiano ao presidente Jair Bolsonaro

Matéria havia sido distribuída para o relator Vinícius Cirqueira (Pros) que deu parecer pela rejeição da proposta
CCJ aprova título de cidadão goiano ao presidente Jair Bolsonaro jornal opção
Foto: Reprodução

A Comissão de constituição, Justiça e Redação (CCJ) aprovou durante sessão ordinária desta quinta-feira, 4, o projeto de lei de autoria do deputado Delegado Humberto Teófilo (PSL) que concede título de cidadão goiano ao presidente Jair Bolsonaro (PSL).

A matéria havia sido distribuída para o relator Vinícius Cirqueira (Pros) que deu parecer pela rejeição da proposta. O deputado Álvaro Guimarães (DEM) pediu vista e apresentou voto em separado pela aprovação da matéria.

O democrata defendeu que Bolsonaro começou agora o trabalho como presidente e que teve 60% dos votos em Goiás, o que justificaria a homenagem. “A gente sabe que esse governo poderá ajudar muito Goiás e esse é um momento que o Estado está precisando de todo mundo. Não vejo porque não dar esse título de motivação, inclusive, para ajudar Goiás a sair da crise econômica em que se encontra”.

A deputada Lêda Borges rebateu os argumentos. “A gente sabe que esse projeto é importante para o Caiado lá em Brasília, negócio de FCO e eu entendo o líder do governo em pedir que aprovemos. Mas eu vou votar contra porque a gente tem que entender que o Bolsonaro tem que mandar dinheiro pra Goiás porque recebe título ou não, é porque é Constitucional”.

Outros deputados saíram em defesa da proposta, como Major Araújo (PRP) e Amilton Filho (SD). O projeto acabou sendo aprovado com votos contrários apenas do relator Vinícius Cirqueira e da deputada Lêda Borges. A proposta ainda será analisada em plenário.

Uma resposta para “CCJ aprova título de cidadão goiano ao presidente Jair Bolsonaro”

  1. Glaucia Marise Bueno disse:

    60% dos votos dos goianos…o Presidente merece o título de Cidadão Goiano.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.