Audiência pública em Goiânia debate pontos da reforma da previdência

Associação dos Auditores Fiscais do trabalho em Goiás (Aafitego) defende que alterações previstas atrasam o desenvolvimento e colocam o Brasil na contramão da evolução dos direitos sociais

Uma audiência pública na próxima quarta-feira, 27, vai discutir a proposta de reforma da previdência e possíveis perdas nos direitos dos trabalhadores. A reunião, proposta pela deputada estadual Adriana Accorsi (PT), será realizada no auditório Costa Lima da Assembleia Legislativa de Goiás.

Além da participação da comunidade, foram convidados para o debate membros do Ministério Público de Goiás, Associação dos Auditores Fiscais do Trabalho em Goiás (Aafitego), Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais, OAB-GO, PRF-GO, PF, Sindicato de Policiais Civis, Sindipublico, e também deputados estaduais, federais e senadores.

Na oportunidade o foco será a proposta apresentada pelo governo de Jair Bolsonaro enviada ao Congresso na última semana. O documento precisa ser aprovado por pelo menos três quintos dos parlamentares em cada Casa, divididos em dois turnos de votação. Em caso de alteração pelos senadores depois de passar pela análise dos deputados, a PEC volta para análise na Câmara. A expectativa dos parlamentares é que a proposta seja aprovada antes do recesso de julho.

O presidente da Associação dos Auditores Fiscais do trabalho em Goiás (Aafitego), Rogerio Silva Araújo, ressalta que é importante a participação da sociedade nas discussões que envolvem a reforma da previdência. Para ele as alterações previstas atrasam o desenvolvimento do País e colocam o Brasil na contramão da evolução dos direitos sociais.

“Essa proposta só traz prejuízos para o trabalhador. Ela limita ganhos da aposentadoria dos trabalhadores e aumenta o tempo de contribuição em cinco anos. Tanto para trabalhadores de iniciativa privada quanto do servidor público, alerta Rogerio. ”

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.