Advogado assassinado em Curitiba é um dos autores de ação contra Moro

Especula-se que a morte de Igor Martinho Kalluf trata-se de uma execução; Polícia investiga o caso e já prendeu um dos suspeitos

Um dos mortos no duplo homicídio em um posto de combustível de Curitiba, no final da tarde de quinta-feira, 11, foi o advogado Igor Martinho Kalluf, de 40 anos, que apresentou uma ação para que o ex-ministro Sergio Moro fosse investigado em 2019.

Na ocasião, ele integrou o pedido do grupo Advogados do Brasil, que tinha como base as reportagens do Intercept, que foi protocolado na PGR (Procuradoria-Geral da República). No entanto, a Polícia Civil do Paraná nega a relação da morte de Kalluf com a ação contra Moro.

A ação dos criminosos foi flagrada pelo circuito de segurança do estabelecimento. O delegado da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Tiago Nóbrega, esteve no local do crime e verificou as imagens com o proprietário do posto de combustível. Segundo Nóbrega pelo menos três pessoas tiveram participação na morte das vítimas.

A Polícia Civil do Paraná prendeu na manhã de hoje um dos suspeitos de um duplo assassinato.

Em um vídeo da câmera de segurança do posto flagrou o momento em que os suspeitos executam pelo menos cinco disparos.

O pedido de investigação contra Moro

Igor e mais 11 colegas de profissão assinaram em junho de 2019 um pedido de instauração investigação contra o ex-juiz Sérgio Moro e os procuradores federais Deltan Dallagnol, Laura Tessler, Carlos Fernando dos Santos Lima e Maurício Gerum. O requerimento foi motivado por mensagens vazadas que sugeriram por parte do então juiz da Operação Lava Jato orientações nas investigações da força-tarefa, conforme divulgadas primeiramente por “The Intercept Brasil”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.