Vilmar Rocha toma posse no conselho da Empresa de Pesquisa Energética

Secretário goiano será o representante do Centro-Oeste no Concepe, responsável por definir diretriz e estratégias para desenvolvimento da área

Vilmar Rocha (PSD) toma posse no Concepe | Foto: Secima

Vilmar Rocha (PSD) toma posse no Concepe | Foto: Secima

O secretário Vilmar Rocha (Cidades, Infraestrutura e Meio Ambiente) tomou posse, nesta semana, como membro titular do Conselho Consultivo da Empresa de Pesquisa Energética (Concepe) para um mandato de três anos.

Representando os secretários estaduais da região Centro-Oeste, o pessedista goiano tomou posse durante a abertura do Fórum Nacional de Secretários de Estado para Assuntos de Energia, em Recife (PE).

Vinculada ao Ministério de Minas e Energia, a Empresa de Pesquisa Energética foi criada em março de 2004 com o objetivo de prestar serviços na área de estudos e pesquisas destinadas a subsidiar o planejamento do setor energético, tais como energia elétrica, petróleo e gás natural e seus derivados, carvão mineral, fontes energéticas renováveis e eficiência energética.

O Concepe conta com representantes de todas as áreas envolvidas com o setor energético, incluindo a comunidade científica e os governos estaduais – um para cada região (a Centro-Oeste terá como representante o goiano Vilmar Rocha).

Entre as competências do Concepe está sugerir diretrizes, estratégias e áreas prioritárias de atuação para estudos e pesquisas; sugerir formas e fontes de captação de recursos destinados à concretização dos objetivos da EPE; e analisar e estimular as propostas da EPE que busquem consolidar a imagem que retrate seu escopo de atuação, sua finalidade básica e seus objetivos perante a sociedade, instituições públicas ou privadas, nacionais, internacionais e estrangeiras.

Energias renováveis

Reunião do Concepe | Foto: Secima

Reunião do Concepe | Foto: Secima

Na abertura do Fórum Nacional de Secretários de Estado para Assuntos de Energia, o ministro Eduardo Braga (Minas e Energia) afirmou que os Estados terão papel fundamental no processo de expansão da energia elétrica do País através de fontes renováveis.

Para tanto, o peemedebista convidou os secretários estaduais ao diálogo com o Ministério de Minas e Energia (MME), para junto com o governo federal buscar projetos que aumentem e fortaleçam a geração e transmissão, com menores custos para o consumidor.

“Estamos diante de um desafio que não é exclusivo da União, dos estados, ou dos municípios. Só venceremos as dificuldades que estão postas se nós formos capazes de trabalharmos de forma cooperada, construtiva e para juntos vencermos esses desafios que vão desde a questão hidrológica, que tem se caracterizado em um desafio cada vez maior para um modelo que é hidrotérmico”, explicou Braga durante o evento.

O compromisso assumido pelo Brasil nos Estados Unidos, para a expansão das energias renováveis na matriz energética até 2030, pode se configurar num estímulo aos investimentos, avalia o ministro: “Temos uma meta para que nossa matriz seja baseada em energia solar, biomassa, eólica. E chegarmos lá representará um capital importante para o Brasil. Dependerá de uma estrutura monetária, de financiamentos. Para os estados, isso significa oportunidades de investimentos”.

A geração de energia próxima aos centros de carga também foi apontada pelo ministro como uma das questões que precisam ser debatidas entre os agentes do setor, incluindo as secretarias estaduais de energia, reduzindo perdas técnicas para aumentar a segurança do abastecimento energético.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.