Presos do regime semiaberto executam serviços da Agetop e têm pena reduzida

Detentos têm um dia reduzido da pena a cada três trabalhados nos Estádios Serra Dourada e Olímpico e no Autódromo; renda mensal é de um salário mínimo

Cerca de 1500 presos já passaram pelo projeto da Agetop em parceria com a SSPAP | Foto: Comunicação Setorial da Agetop

Reeducandos do regime semiaberto de Aparecida de Goiânia têm, graças a uma iniciativa da Agência Goiana de Obras e Transportes (Agetop) em parceria com a Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP), a oportunidade de trabalhar com possibilidade de redução de pena.

Atualmente são 30 detentos executando os serviços de pintura, limpeza e manutenção dos Estádios Serra Dourada e Olímpico e do Autódromo de Goiânia. A ação garante aos presos uma renda mensal de um salário mínimo por uma jornada de 40 horas semanais. O recurso é da Agetop com origem do Tesouro Estadual.

O projeto também garante que, a cada três dias trabalhados, a pena do detento seja reduzida em um dia. Desde o início da ação, em 2012, já passaram cerca de 1500 reeducandos por unidades da Agetop.

Há, inclusive, casos de presos que após o cumprimento de suas penas foram contratados por empresas prestadoras de serviços nas praças esportivas da Agetop. Segundo o presidente da Agência, Jayme Rincón (PSDB), a iniciativa de cunho social é de extrema importância já que além de obter a mão-de-obra para a execução dos serviços contribui com a profissionalização dos reeducandos.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.