Declínio de Caldas Novas se deve ao “modelo Disney” dos resorts

Pesquisas apontam menos fluxo na Serra de Caldas. Exploração mal planejada ameaça as águas termais, o recurso mais valioso da região

Caldas Novas em 1983 | Foto: Biblioteca IBGE

“A região de Serra de Caldas foi descoberta por bandeirantes provenientes de São Paulo que, no caminho para as terras Goiás, des depararam com insurgências de águas quentes. O local era um território indígena em terras devolutas. As águas termais brotavam em diversos locais ao redor da serra e, em um deles, várias nascentes originaram o ribeirão de águas quentes, lugar que foi batizado de Caldas Velhas.

“Na primeira década do século XX, o local começou a atrair doentes de muitas regiões do país que acreditavam na cura por meio daquelas águas, também conhecidas como ‘águas milagrosas’. Para lá, se dirigiram indivíduos com hanseníase e outros males. As notícias de cura dessas e de outras enfermidades se espalharam país afora, atraindo cada vez mais doentes para a região das águas quentes de Caldas Novas e de Caldas Velhas, atual cidade de Rio Quente. Assim, ali se constituiu um lugar mítico, a partir da crença no tratamento e na cura das ‘fabulosas’ águas termais.

“Por trás de um mito ou de um rito há mais do que uma versão religiosa: há uma cultura, uma tradição, uma concepção do uso que é importante resgatar em uma época assinalada pela crise de recursos e de valores. Na realidade, as águas termais de Caldas Novas e de Rio Quente são terapêuticas e não medicinais, mesmo assim, de acordo com a Organização Mundial do Turismo (OMT), ali se pratica também o turismo de saúde. Desse modo, para conhecer a história e desvendar os mistérios que cercam a região das ‘fabulosas’ águas termais da Serra de Caldas, optou-se por ingressar no mundo do imaginário mítico.”

Ycarim Melgaço Barbosa em “Por que as águas são termais? Dos mitos ao turismo” (Editora da PUC Goiás, 64 páginas)

O declínio

Parque aquático de Caldas Novas hoje | Foto: Reprodução

A região das águas termais em Goiás tem passado por profundas transformações nas últimas décadas. A mudança na forma de exploração dos recursos locais trouxe sofisticadas estruturas de lazer e entretenimento numa região onde se encontra o mais importante manancial hidrotermal do país, mas relegou a sustentabilidade ambiental. Como resultado, pesquisadores afirmam que, além de danos irreversíveis ao ecossistema, o próprio recurso da água termal que trouxe o turismo em primeiro lugar para a região pode se esgotar. 

Para os goianos, o cenário de Rio Quente e Caldas Novas sem o turismo é difícil de se imaginar. Segundo pesquisa das Regiões de Influência de Cidades (Regic), publicada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), o município de Caldas Novas é o quinto mais atrativo para turistas de todo Brasil. Ao redor da estrutura turística, uma grande estrutura foi montada. Por exemplo, a cidade está ligada a outros 58 municípios de seis estados por linhas de ônibus permanentes.

A mesma pesquisa, entretanto, aponta queda de 1,1% em participação no setor cultural nos últimos dez anos. Em 2009, a cultura representava 6,1% das unidades locais de empresas ou organizações que realizam atividades com 34,5 mil pessoas assalariadas. Em 2019, cerca de 9,6 mil unidades de empresas ou organizações atuaram no setor cultural em Goiás, o que corresponde a 5% do total das unidades cadastradas no Estado e 25,4 mil pessoas assalariadas. Os dados são ainda mais baixos em 2020 com 4,4% de participação.

Pouca competitividade

O que explica o declínio da receita em turismo concomitante a expansão e inauguração de novos resorts? Em dezembro de 2020, o Grupo Privé Hotéis e Parques, pertencente à WAM Group, inaugurou a ‘Praia do Lago Eco Resort’, às margens do Lago Corumbá, com investimento de R$ 93 milhões. A WAM Group possui outros quatro resorts com parques aquáticos somente na cidade de Caldas Novas. Segundo a pesquisa Índice de Competitividade do Turismo Nacional, do Ministério do Turismo, a competitividade entre os empreendimentos em Caldas Novas é menor do que a média nacional. O município alcançou pontuação de 57,1 em uma escala de 0 a 100 na metodologia estudada. 

Ycacrim Melgaço é doutor em Geografia Humana pela Universidade de São Paulo (USP) e pesquisador na área do turismo, tendo publicado artigos como “Grandes projetos turísticos na savana brasileira: O Modelo Disney no Rio Quente Resorts”. Ele estima que cerca de 50% do pib das duas cidades esteja concentrado entre 12 empresários. “Gera emprego, é claro, mas a concentração de renda exacerbada dificulta o planejamento público que, no final das contas, traria maiores ganhos para os próprios empreendimentos que o impossibilitam”, afirma o pesquisador. 

Yacrim Melgaço afirma que há potencial não aproveitado no turismo ecológico | Foto: Jornal Opção/Fábio Costa

A tese da falta de planejamento público é reforçada pela própria pesquisa Competitividade do Turismo Nacional. Os maiores desafios elencados no texto da pesquisa, na realidade, não dizem respeito a maior competição entre empreendimentos, mas concernem à falta de investimento dos órgãos de turismo: “1) a inexistência de um plano que defina diretrizes e metas para o setor, à médio ou longo prazo, e norteie ações para o desenvolvimento turístico; 2) Oferta escassa de cursos para capacitação e qualificação profissional da mão de obra local; 3) Carência de informações e centros de atendimento ao turista.”

O modelo Disney

Segundo pesquisadores, o próprio modelo de exploração do local parece ter sido mal planejado, ou alcançado resultados indesejados.  A Companhia Thermas do Rio Quente (comumente chamada de Pousada do Rio Quente) foi adquirida em 1979 pelos Grupos Algar e Gebepar. O formato dos mega parques que encontramos na região começou em 1997, com a inauguração do Hot Park, explica Ycarim Melgaço. “Com consultoria do grupo Disney, os projetos passaram a contar com estrutura estudada pela gestão de organizações e marketing que resultaram na tematização, a teatralização no mundo dos negócios e o consumo coletivo”. 

Foto: Reprodução

Ycarim Melgaço ressalta que o fato não é negativo em si. Como consequência positiva, houve a popularização do lazer, já que a antiga Pousada do Rio Quente era altamente elitizada. O aspecto que o pesquisador critica é a deformação do regional, o desvio da vocação natural do turismo. “O aspecto bucólico e mítico das águas terapêuticas foi substituído pela expansão do negócio. A natureza foi substituída pelo artificial, por um mundo do ‘faz-de-conta’, falso e irreal: tobo-águas, piscinas de ondas e campos de golfe.”

A modernização também é falsa pois não ultrapassa os muros dos resorts (resorts que Ycarim Melgaço compara a shopping centers, confinamento turístico). Nos municípios , não existe formação em turismo ou hotelaria. O Índice de Competitividade do Turismo Nacional aponta o tamanho dos muros: a mão de obra utilizada durante a alta temporada é informal, existe deficiência de profissionais com domínio do inglês e de profissionais de nível técnico-administrativo, há pouco envolvimento da comunidade local com a atividade turística e nenhuma campanha de sensibilização do turista para o respeito com a cultura e o patrimônio.

Meio ambiente

Ao contrário do que afirma a crença popular, Caldas Novas e Rio Quente não foram construídas sobre um vulcão. As crônicas sobre o vulcanismo na Serra de Caldas se originaram do conhecimento científico, talvez popularizadas pelo artigo “As Fabulosas Águas Quentes de Caldas Novas”, de Tufi Caibud (1982). 

“Casa de Banho” em Rio Quente, 1910 | Foto: Domínio Público

O fato geológico é que as águas que se infiltram principalmente no Parque Estadual da Serra de Caldas, principal local de recarga do aquífero termal, são aquecidas a enormes profundidades pelo calor do manto terrestre. A água percola as rochas da região há mais de 60 milhões de anos. Isso não significa, porém, que a água do aquífero é infinita. Enquanto as águas surgiam espontaneamente no passado, a extração exacerbada do recurso reduziu a pressão de forma que o fenômeno do surgimento de novas nascentes termais não ocorre mais.

Atualmente, é proibida a perfuração de novos poços artesianos na região, mas os empreendimentos locais continuam a bombear a água nos poços já existentes. “Hoje, há dificuldade de reposição dessas águas, de modo que muitos estabelecimentos as aquecem com aquecedores elétricos”, diz Ycarim Melgaço, que há 15 anos estuda os impactos ambientais na Serra de Caldas com auxílio do CNPq e Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg).

O pesquisador afirma que o problema ambiental na região vai além da escassez das águas termais. “Fala-se muito da temperatura e abundância da água, mas talvez o mais sério problema enfrentado por essas cidades atualmente seja o manejo de resíduos sólidos. O turismo é uma atividade econômica que produz lixo demais. Turistas saem de seus estados com bens não-duráveis embalados em plástico, os consomem na região, e deixam o lixo. Todo resíduo vai para aterros por falta de um programa de sustentabilidade ambiental. Os municípios não se adequaram à Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS, lei nº 12.305/2010).”

A culpa não é apenas do poder público, o pesquisador comenta. Os empreendimentos da região atraíram o problema, mas não criaram soluções para ele. “Esses empresários não incorporam esse aspecto aos seus negócios. Eu entendo que deveria haver uma associação público privada para aproveitar as oportunidades de fortalecer o turismo ecológico, compostagem e reciclagem. Também não vejo campanhas de conscientização e educação para o turista. Também aquele que visita a região tem obrigações. Mas nas últimas duas décadas, o modelo de negócios na Serra de Caldas tem sido a exploração predatória dos recursos, enquanto eles ainda existem.”

78 respostas para “Declínio de Caldas Novas se deve ao “modelo Disney” dos resorts”

  1. Avatar Roberto Rocha Moreira disse:

    Entendo que há necessidade de uma ação mais efetiva para um planejamento global integrado e estratégico para a região.
    O Poder Público está inerte e os fatos estão se sucedendo sem planejamento. Uma pena!

  2. Avatar Heracton saraiva disse:

    Eu creio que você está equivocado em relação a política de resíduos sólidos, tem muitos empreendimentos que tem sua própria estação de tratamento de efluentes também.
    E o aterro de Caldas Novas não é mais como era antes , o secretário do meio ambiente vem se destacando na cidade pelo excelente trabalho que vem desempenhando .
    Inclusive tem também a Amat que é a associação dos mineradores de águas termais que desenvolve pesquisas e estudos tanto na Serra de Caldas a mais de 20 anos

  3. Avatar luiz faleiro disse:

    Muito boa essa entrevista. Caldas precisa urgentemente se reinventar !!

    • Avatar Helder disse:

      Espera. A essa altura do campeonato vem uma pessoa e me diz que a “solução” (solução para o que mesmo? Uma queda de 1,1% em uma década?) é mais intervencionismo estatal em negócios privados? A definir que é errado que as pessoas apliquem seus investimentos em parques temáticos ao invés de um outro estilo que ele tem preferência do que fosse. Oras, reúna ele investidores e crie seu parque/clube/pousada com ar local, bucólico e de memória regional ao invés de querer via intervenção estatal que algo nesse sentido fosse realizado.
      “Há muita concentração de renda”. Mega estruturas nas mãos de 12 ou mais empresários não é pouco. Se é preciso de mão de obra internacional e consultoria de fora só mostra a grandiosidade dos negócios. Há hotéis menores na região, sem todo esse “estilo Disney” . Mas ele gostaria que o governo fizesse algo, que a pasta de turismo controlasse o que deve ser feito, ou o que não se pode fazer a nível de negócios. O modelo chinês de governo chegou ao interior de Goiás e não nos avisaram? Um completo absurdo.

      A exemplo dos demais comentários, mostra a ineficiência do Estado com assuntos básicos como trato de dejetos e conservação das vias. Não conseguindo realizar o básico de infraestrutura, quem dirá ditar os rumos de negócios ditos grandiosos pela tal pesquisa.
      Será que o ocorrido em 2020 e 2021 e a forma como a situação foi lidada não tem relação com parcela de tal queda?

      • Avatar Claudinei Martins disse:

        Muito bem, falou tudo, parabéns.

      • Avatar Edgard disse:

        Muito bem pontuado Helder, com tanta informação e tecnologia em nossa mãos hoje em dia, fica difícil aceitar que existem pessoas a favor dessa bolha destrutiva chamada: Estado!!!

      • Avatar Danielly Goncalves disse:

        Concordo contigo Hélder.
        Amooo Caldas, saio do Mato Grosso final de ano p ir p minha amada DiRoma, n acho q tenha declínio.
        Essa queda(mt irrisória) talvez um pouco por causa dos dois últimos anos de pandemia. Será q n?
        Agora, q tá feio a questão das estradas p chegar até lá, misericórdia, o governo esqceu.

      • Avatar ToSemCriatividadePraEssaPorra disse:

        Mais de 2 linhas n leio

      • Avatar Marcelo Emanoel disse:

        Talvez não houve compreensão na crítica do jornalista e a sugestão de intervenção do Estado. A questão de intervenção é no sentido da exploração predatória de um recurso natural escasso que é a água quente. Há intervenções na preservação de recursos naturais em diversos pontos turísticos como em Bonito-MS e Fernando de Noronha para que o principal atrativo não seja perdido, se “deixar a boiada passar” como aconteceu em Caldas Novas surgem problemas como esfriamento da água quente, poluição de rios córregos, crescimento desordenado da cidade e até violência, problemas sociais, dentre outras negatividades, quem nasceu e cresceu em Caldas Novas sabe das negatividades que esse crescimento desordenado do turismo e da cidade trouxe nos últimos 30 anos, agora é o empresariado ter maior responsabilidade social e ambiental na exploração desses recursos naturais e só o Estado é capaz de coordenar isso, além de qualificar a mão de obra para trazer mais competitividade e aumento de renda da população de Caldas Novas.

    • Avatar Vanessa Oro disse:

      Infelismente o abuso do poder que claramente manda e desmanda na região, principalmente na cidade de Rio Quente é uma lástima, pois, na região onde se encontra o famoso Hot Park, Pousada do Rio Quente tbm tem condomínios residências que sofrem prejuízos com toda a modernização que se faz necessário e com isso a manipulação das águas quentes as quais são usadas da forma que mais lhes convém.
      Muito triste!!!

    • Avatar Ronan Brandao disse:

      Que matéria ridícula, falar que o investimento em grandes projetos é prejudicial, Caldas novas só tem a ganhar com mais investimentos desses grandes empresários.

      • Avatar RICARDO ALVES SANTOS disse:

        Poxa, então o modelo Disney não funciona?! Deveria ter um modelo baseado em investimentos públicos?!
        As Universidades produzem os especialistas em falar muita asneira, anti-capitalistas, socialistas utópicos.
        2020 e 2021 o turismo reduziu no mundo todo! A região é linda, parques e hotéis maravilhosos, turismo familiar com contato com a natureza. Particularmente sou admirador da cidade de Rio Quente, mas a visita a Caldas Novas é imperdível.

  4. Avatar Carlos disse:

    Triste, Caldas está aos poucos se destruindo e o poder público juntamente com as empresas privadas não tem feito ações suficientes para impedir isto. A mão de obra é tratada sem o devido valor, como exemplo as camareiras e roupeiros dos hotéis, que dão o seu melhor para deixar os quartos limpos e organizados para os hóspedes mas recebem um salário vergonhoso, a exemplo os hotéis da deputada federal, que cada vez mais está encontrando dificuldade de contratar camareiras devido a tamanha exploração de seus funcionários. E o município visando apenas os lucros, esquece de governar para os moradores e passa a governar apenas para os turistas.

  5. Avatar Edmar de Souza disse:

    Por um acaso, onde estão os ônibus coletivos deste local?

  6. Avatar Roberto disse:

    Parabéns pela pesquisa, vc destacou um ponto muito nítido na cidade, a infraestrutura da cidade de Caldas Novas deixa muito a desejar, como por exemplo, o asfalto é de péssima qualidade, pois basta uma chuva pra ficar intransitável alguns pontos da cidade, em especial na região do Lago Corumba, local de turismo, entre outros, é uma vergonha!

    • Avatar Alves disse:

      Vamos falar sério….Aquela chegada de Caldas entre a barreira policial e a entrada da cidade é RIDÍCULA. Um asfalto horroroso. Há décadas é assim. Até hoje não fizeram um projeto decente para a chegada da cidade.

  7. Avatar Jhony disse:

    Realmente é muito triste. Acho que um problema provável também sejam os vendedores de cotas que não dão sossego pra ninguém, cercando as pessoas nos hotéis, ruas e praças.

  8. Avatar Adilson Paulicena disse:

    A Cia Thermas do Rio Quente foi adquirida em 1979 pelos Grupos Algar e Gebepar e não em 1997 somente pela Algar. Desde então a participação das duas empresas tem a mesma proporção. Em 1997 foi inaugurado o Hot Park.

  9. Avatar Maristela sousa Ramos disse:

    Parabens pela pesquisa .Seria se extrema importância que os políticos de Caldas Novas dessem uma olhada na matéria.

  10. Avatar LENILDA SALUSTRIANA DE SOUZA disse:

    Excelente explanação gostei muito

  11. Avatar Bhenety disse:

    Parabéns Ycarim Melgaço pelo pesquisa.
    Deixo aqui a minha opinião de turista.
    Caldas Novas é uma cidade turística que todos já ouviram falar e quem não conhece quer conhecer. Mas os turistas não querem só conhecer parques aquáticos e ou resort, querem conhecer uma cidade maravilhosa, preparada, qualificada para receber o turismo de qualquer parte do mundo. Eu mesmo era louco para conhecer a cidade mas quando fui me deparei com uma cidade horrível, parece que a cidade está largada, abandonada pelos governantes, motoristas não respeitam a faixa de pedestres, em 7 dias eu me deparei com 2 viaturas de polícia. A pavimentação da cidade é horrível, de ruim a péssimo. Acordem porque a cidade está perdendo prestígio em todos os cantos do país, acordem…

  12. Avatar Paula Roberto disse:

    Vergonha do poder Público deixar os empresários ou seriam sangue sugas acabarem com essa bela criação da natureza.
    Agora até esquentando água eles estão, isso é FRAUDE, as águas de Caldas Novas são aquecidas por caldeiras. Kkkkkkkkk

  13. Avatar Wendll Faleiro disse:

    Aos 45 anos, atuei no setor do turismo dos 17 aos 33 e mesmo como visitante não conheço a “Pousada”.
    E mesmo o complexo na cidade de Caldas e toda a infra da cidade é voltada, pensada pra quem vem de fora, ou seja, tudo absurdamente caro. Por lá quem manda é uma Sra famosa Dep. FEDERAL.

    • Avatar May Azul disse:

      Infelizmente, a política predatória de nosso país, com mandos e desmandos por todo lado, causa essa realidade. Especificamente, as cidades goianas são praticamente todas, pode-se dizer, esquecidas pelo porder público (claro que a má administração (e corrupção) não está restrita somente a Goiás). Mas, pelas cidades goianas, especialmente as menores, por onde passo, observo esse descaso: ruas esburacadas o ano todo, postos de saúde mal mantidos, escolas com estrutura precária, pontos de ônibus caindo aos pedaços, ruas sem asfalto, sem tratamento de esgoto, e por aí vai. É a velha política, até hoje, promovendo o sofrimento e o emburrecimento da população para que permanecem como sempre estiverem, sujeitando-se a toda sorte de situações desencadeadas por serviços mal prestados à população. Estive em Pirenópolis, recentemente, e é de pasmar, ver uma cidade turística daquela, padecendo desses males.

  14. Avatar Carlos disse:

    O que o SENAC de Caldas tem feito para disponibilizar qualificação profissional aos empregados da rede de hotelaria, bem como aos futuros empregados desse segmento?
    O que o sindicato dos empregados tem feito para promover tal qualificação?
    E o que os empresários têm feito nesse sentido?

    • Avatar Márcio Oliveira disse:

      Em Caldas Novas não existe mais sindicato dos trabalhadores em hotéis,bares e restaurantes. Cursos no Senac são um absurdo e o salário dos trabalhadores muito baixo. E ainda tem a questão da falta de infra estrutura em todas às àreas, para terem uma idéia nossa cidade ainda possui bairros antigos que não são assaltados e pasmem ainda tem setor que nem rede de água tratada tem sem falar na falta de recolhimento e tratamento de esgoto que não existe na maioria dos bairros da cidade.

  15. Avatar Sandro leite disse:

    Caldas é carente de estrutura comercial ,restaurantes ruins ,lojas só de biquíni e boias ,vcs precisam visitar outras cidades turísticas pra ver a culinária oferecida ,zona azul na cidade toda ,ficou queimada nas festas com sexo a céu aberto

  16. Avatar Dagmar disse:

    Eu não tinha conhecimento, a respeito do surgimento dessas águas termais.
    Parabéns pelo artigo.
    Aprecio muito essas águas, pois vou lá de 2 a 3 vezes ao ano
    Precisa mesmo de uma reestruturação, na cidade, e conscientização de um turismo voltado para o ecossistema.

    • Avatar Vandré Borges Santana disse:

      Faz-se necessário de forma urgente que a Gastronomia melhore, que haja roteiros culturais e que o turismo de natureza volte a ser valorizado.
      Deve-se aglutinar mais às piscinas, pois essas só, não são capazes de agradar sempre.

  17. Avatar Marina de Fátima Gomes Brito disse:

    Será que tem como Caldas Novas se reerguer ou será que vai só degringolando ??? Tenho um sonho de comprar um apartamento em Caldas Novas

  18. Avatar Fabio disse:

    Análise muito rasa.
    é verdade que falta planejamento público para o turismo da cidade, mas falta de planejamento é um problema de todas as gestões públicas do Brasil.
    Agora dizer que o declínio do turismo é por causa do modelo implantado pelos complexos é apenas uma opinião, sem ter fatos concretos que provem isso.
    Não pode-se afirmar que há um declínio turístico na região, apenas uma mudança, que devem ser analisados os motivos reais de acontecer, através de dados, informações e números.
    Os números reais são o contrário, o modelo dos complexos foram responsáveis pelo crescimento do turismo de Caldas Novas.

  19. Avatar Alex disse:

    Caldas em baixa mesmo, pois temos aqui no triângulo Mineiro outras opções muito mais atraentes como o termas dos laranjais em Olimpia SP, onde há uma excelente estrutura de Park aquático com preços bem em conta para o onsumidor e estrutura muito diversificada, bem melhor do que o Hot Park em Caldas por exemplo.

  20. Avatar Marcelo jr santos disse:

    Uma cidade linda..mas onde não tem se quer um tapa buraco por parte do poder publico, vamos lá todos os anos e os buracos estão lá por toda a cidade.na porta dos hotéis etc.m.lixo jogado por todos os lados!! Aí eu me pergunto??existe vereadores..prefeitos..tv local nesta cidade???uma vergonha..

  21. O que temos de observar e o verdadeiro destino dos Hotéis de Caldas Novas, são apenas 700 leitos estes devem estar voltado as Classes mais abastadas que exigem um conforto que tenham estrelas hoteleiras, os Flats Hoteis e Resorts devem atender os Clientes em ascensão financeira ‘os novos ricos’ que não podem pagar os hoteis mas serao atendidos pelos quase hoteis, aos Turistas de Classe media temos para atende-los os Condominios residenciais com parque aquatico onde podem cozinhar e fazer a propria limpeza da unidade habitacional, aqueles que tem uma renda menor resta fazer um turismo de passante chega cedo compra ingresso de clube e passa o dia curtindo as aguas termais de Caldas Novas que um Turismo mais Democrático que este.

  22. Avatar Suslei disse:

    Realmente por ser uma cidade totalmente turística, Caldas Novas precisaria de mais cuidado nas infraestruturas. Eu amo passear em Caldas Novas, más está totalmente vergonhoso as ruas cheias de buracos, como foi citado aí no comentário, só se ver lojas de biquínis e boias, poucas opções de restaurantes e lazer no centro de Caldas Novas. Eu particularmente só vou para Caldas Novas pra passear.

  23. Avatar Juares Junior disse:

    Esse pessoal da WAM são muito agressivos e inconvenientes. Tive o desprazer de ser interrompido por eles (por cortesia ao atendente) e o que se seguiu foi um show de horrores na venda de um produto, que por sinal enganoso.

  24. Avatar Manoel Soares Pereira disse:

    Muito boa matéria e uma cidade com potencial, más sem a participação conjunta do poder público e empresários no sentido de preservar a cidade e ganhar com um turismo de qualidade.

  25. Avatar G Filho disse:

    Isto porque a grande maioria não sabe da história real por trás da Pousada do Rio Quente. São 2 propriedades totalmente diferentes. Estancia Thermas Rio Quente (Leia-se Pousada) que tem 6000 sócios e a Compania Thermas (Leia-se HotPark). Esta última foi comprada pelo Grupo Algar que orquestrou uma história mais sinistra que filmes ou novela para tomar as ações dos socios proprietários da Pousada com direito a adulterações em cartórios, jogatinas políticas, força e opressão. A administração da pousada foi dada a eles (Valetur -> Compahia) há mais de 20 anos e quando venceu o contrato simplesmente a Algar se recusou a devolver a administração do clube privado. Como são donos do HotPark querem tomar na força a Pousada dos sócios proprietários. Quem quiser saber detalhes pode escrever um best seller cheio de passagens inescrupulosas. Coisa mais feia!

    • Avatar Fernando Ribeiro disse:

      Eita, 🤔 interessante isso.

    • Avatar Giovani Augusto Christofoli disse:

      Essa história tem várias versões. Tenho a impressão que o problema esteja na estruturação da finalidade da 1ª venda de títulos à proprietários, que serviria para o investimento da construção do hotel Pousada e estruturação das piscinas. Não fica claro se os proprietários dos títulos têm direito ao uso exclusivo do hotel (com desconto na hospedagem), com acesso às áreas das piscinas ou, se são somente detentores de frações do referido hotel, porém em algum momento terão que pagar pelo acesso às águas

    • Avatar Ana Bauer disse:

      Concordo plenamente. Adquiri meu título da Pousado do Rio Quente em 1975. O grupo Agar que construiu o Hot Park está desviando a água quente da Pousada para este Park. Há muitos processos na justiça sobre isto.

  26. Avatar Iraides Carvalho dos Reis disse:

    Moro aqui em Caldas novas realmente e uma vergonha cidade está muito feia horrível mais amo a cidade

  27. Avatar Vilmar adelino dos santos disse:

    Gosto muito de vir para caldas nova. Eu minha familia esposa e um filho ja e a sexta viagem que fasemos pra cá. Hoteis ótimos como da rede goldem doufy. E outra rede é a rede prive hotel. Rivera. ..hotel bullevar….hotel prive….vc e sua familia estarão bem acomodados…hoje estamos no hotel bullevar de 13 a 20. De janeiro 2022

  28. Avatar Antônio disse:

    Uma lástima o que ocorre em Cadas Novas. Cidade barulhenta, sem esgoto, cheia de buracos, sem consciência ecológica…Enquanto os empresários da água quente não esgotarem os mananciais não vão sossegar. Sem água quente, o que não está longe, será uma cidade fantasma. Aliás, na Pousada do Rio Quente uma das nascentes secou.

  29. Avatar Marcelo disse:

    A última vez que pisei em Caldas Novas foi em 2008, pelos comentários continuo sem a menor vontade de retornar, parece que não mudou nada, cidade feia, esburacada, sem opção de restaurantes bons, turismo voltado para o entretenimento artificial e bebedeira, mijo nas piscinas entupidas de bebuns, muito barulho, sem nenhum sossego e desfrute da natureza que um turismo ecológico normalmente pproporciona. Faltou planejamento e valorização da cidade em prol de megaparques temáticos que apenas concentraram o turismo em um modelo artificial voltado apenas para o negócio de poucos empreendimentos, que além de tudo geraram escassez das águas termais.

  30. Avatar Paulo Sérgio da Cunha disse:

    Por ser filho de Caldas Novas, posso assegurar que casa linha linda, fui identificando os fatos, personagens, situações e problemas. Realmente, hoje Caldas está controlada por 12 faraós(mega empresários) que escravizam os hebreus (moradores e meio ambiente) e não pensam em outra coisa, senão o lucro e seus bolsos. Doutra banda, um poder público inoperante, decrépito, omisso, criminoso. Parabéns por seu trabalho. É tudo isso e mais um pouco.

    • Avatar Francilene disse:

      Nas duas vezes que estive em Caldas (2020 e 2021) pude observar que a cidade não tem turismo local a não ser hotéis e parques! Se você quer ir a Caldas achando que vai encontrar uma cidade turística bonita, não vai!! A cidade mal estruturada, asfalto péssimo e poucas opções de alimentação com qualidade (sem falar que o valor ali praticado é surreal).

  31. Avatar Egydio Gomes da Silva Filho disse:

    Realmente, o centro de Caldas Novas merece urgente obras de infraestrutura

  32. Avatar Arlete oliveira disse:

    Amo Caldas novas ,vamos todo ano ,ficamos no de Roma ,hotéis maravilhosos ,ótimo atendimento,só achei que está um pouco bagunçado ,devido alguns turistas que não tem educsçao ,acho também que deveria ter camarada nas piscinas ,da última vez roubaram um chinelo do meu marido ,que deixou perto da cadeira ,para en

  33. Avatar Arlete oliveira disse:

    Desculpa os erros de leitura ,a escrita do meu celular tá maluco

  34. Avatar Flávio Carvalho disse:

    Na chamada da matéria diz que o problema seria o “modelo Disney”, que, segundo a entrevistado não abordaria a temática regional. Eu imagino o Walt Disney chegando a uma região absolutamente pantanosa na parte central da Flórida na década de 60, subido em cima de um caminhão e dito: “vamos fazer um Parque de Diversões com temática regional para os jacarés que moram aqui…” Pela Amor de Deus… a crítica dele é porque o Rio Quente Resorts se modernizou, criou novas atrações e atraiu mais público e ele queria uma atração regional?!?
    O pesquisador é só mais um daqueles paulistas idiotas que acham que Goiás tem que ser um eterno fazendão, sem indústrias, sem desenvolvimento e sem turismo de padrão internacional. Caldas tem problemas sim, e vários, mas não esses que ele apontou.

  35. Avatar Joaquim disse:

    Infra instrutura!, cidade encheu, não funciona mais nada, choveu esquece quinto maior destino ? acho que até estradas de terra de safaris possuem mais segurança, buracos brotam, não existe lei, automóveis em calçadas…até oficiais…parece uma fantasia, lixo esgoto, decoro, é uma terra sem lei, rede hospital? suporte ?, se acontecer uma tragédia… esquece, é uma “aventura” anos de corrupção, décadas, concentração de renda, mais valia, favores, uma pena!

  36. Avatar Flavio disse:

    Caldas Novas tem vantagens e desvantagens, a água quente natural já não tem como abastecer a todos mas a proliferação de caldeiras tem resolvido em parte o problema, é verdade que os aventureiros de fora tem abusado da cidade, quadrilhas de outros Estados por vezes invadem a cidade que se defende como pode, o lucro cíclico do turismo também cerceia um investimento mais sólido pelos próprios empresários locais que ficam por vezes meses sem lucrar e quando chega o momento tão esperado vêm os sinistros nao-esperados, Caldas é, enfim, só surpresas para todos, por vezes boas, por vezes catrastroficas.

  37. Avatar Iriel Medeiros disse:

    Parabéns ao Sr. Melgaço pela excelente matéria, agora será que os grandes empresários, do setor não tem vergonha de enganar o turista, esquentado a água em caldeiras pessoas que vem de longe achando que são águas termais uma pena tudo isso…

  38. Avatar Celina Lina Oliveira disse:

    Há mt tempo venho preocupada com à evasão de aguas p outros pontos, inclusive o desvio das nascentes onde onde são os poços do e a piscina principal do Rio Quente.Caindo assim alem da quantidade à temperatura também!! Politica suja, que liberou desmatamento. Também Caldas Novas já há mt era proibido abrir poços e continuou. Ágora à natureza chora 😭e meu coração também,❤️ pq eu andava nos anos 1980 no cerrado pegando frutos dos mesmos e cachoeiras geladas deliciosas vindo da serra e misturando com as nascentes quentes formando um rio de aguas termais. Hoje nem Quente, nem fria so de ve Construcao e devastação!! E continuam política suja. Leis rasgadas.levava minhas filhas na lagoa quente onde colocávamos os pés as margens do Rio era quente a ponto de não não conseguir ficar minutos e logo no leito água fria . Hoje evadiram as bordas do leito que nem existe mais! E continuam !!!!

  39. A exploração ao turista nos clubes beira a loucura, ninguém em sã consciência volta….
    Os preços praticados são muito acima dos preços em praias e outros locais turísticos!
    A sensação que temos é de sermos explorados a cada visita!
    Caldas hoje não é p o turista, Caldas é p o empresário extorquir quem ali vai…..
    Eu e minha família éramos assíduos do local, mais como tudo tem um limite, cansamos da exploração e não vamos mais a cidade!
    Caldas precisa respeitar seu turista!

  40. Avatar Wanderson Gontijo disse:

    Boa tarde. Não podemos esquecer dos preços abusivos cobrado dentro destes empreendimentos como bebidas, comida, entre outros. Não tem muitas opções e são caros.ex lata d cerveja de 269 ml se cobra 7.90..se do que nos mercados se cobra 2.49. E vc não pode levar a sua de preferencia, é ficar sem beber comer não dá. Coloca se preços acessíveis e q dentro e comida d boa qualidade..se venderia mais.

  41. Avatar Ana Clara Cunha Sisterolli disse:

    Muito importante a entrevista. Sempre frequentei a cidade de Rio Quente com minha família, mas eu havia ficado cerca de dez anos sem ir à região. Voltei lá em Outubro deste ano e notei visivelmente a diferença. As águas do Rio Quente estavam frias e quase não havia peixes, muito diferente de anos atrás. É notório o impacto ambiental e, no futuro, todos sairão perdendo se não reverem a forma de manejo predatória, inclusive os próprios empreendedores.

  42. Avatar Ana Inês Ferreira de Abreu Meireles disse:

    Caldas Novas ja teve seu glamour, hoje se compara a um modelo ridículo ultrapassado e copiado. A tendência hoje é o respeito a natureza virgem, e a recuperação das que foram exploradas. Ninguém mais busca parques aquáticos sintéticos, arquétipos falsos e bregas. Piscinas lotadas de bêbados, crianças mal criadas, mães omissas que contribuem com os lixos espalhados pelas ruas. Super lotação nos hoteis, de pessoas sem noção, se portando sem a minima consciência e respeito. Deplorável andar pelas ruas da cidade, ver pessoas vendendo cachorros explorados de forma abusiva, fora os pobres animais flamigerados jogados pelas ruas sem a menor consideração. Pedintes com bebês e crianças ate altas horas da noite, pedindo dinheiro. Adolescentes expostas sexualmente como objetos de prazer por velhos abusivos e nojentos. Um horror, precisa urgentemente ser reformulada.

  43. Avatar Renato disse:

    Oxalá
    Que acabe mesmo! O ecosistema local agradece!
    Assim o castigado Cerrado se recupera sozinho, sem essa praga ambulante chamada ser humano para desmatar como se não houvesse amanhã!

  44. Avatar Paulo disse:

    Boa matéria, estive lá em dezembro e senti total desprezo pela administração e despreparo das equipes. Adoro Caldas, porém, infelizmente estou arrependido de não ter ido pra praia.

  45. Avatar Alexandre D. Kryonidis disse:

    A ganância do grupo Algar tem levado a falência do complexo de nascentes termais naquela região. Com a inauguração do Hotpark teve início o maior embrolio não só a nivel ecologico/mineral mas principalmente societário, onde se tem travado uma verdadeira luta jurídica entre os sócios proprietários da Estância Thermas do Rio Quente e seu representante que mantém conflito de interesses a ponto de seu representante não representar a vontade dos Sócios e sim a vontade do grupo Algar, com isso tem havido uma desenfreada exploração das jazidas termais afim de manter funcionando as piscinas nos novos hotéis bem como o próprio complexo do Hotpark que se encontra em expansão. As piscinas no parque das fontes já sofrem visivelmente com a diminuição dos níveis e temperaturas das águas terapêuticas.

  46. Avatar Odair Miguel Neto disse:

    Uma pena o que estão fazendo em Caldas. Eu fui conhecer um parque de águas termais em Araçatuba-SP. A água é Thermal de verdade. Comida maravilhosa. Aquele lugar vai longe! Turismo bom e em conta no interior de São Paulo. E ainda tem um bom aeroporto em Araçatuba. A estrada está top também. Prefiro um lugar menor e mais tranquilo para me tratar nas águas terapêuticas. No Hot Planet Thermas Aracatuba eu quero voltar em breve.

  47. Avatar Giovani disse:

    Lamentável mesmo. Eu em minha família estamos descobrindo outros lugares.

    • Avatar MAURICIO CIGNACHI disse:

      Nunca vi tanta baboseira escrita de uma vez.
      Esses criticos da esquerda vivem na utopia do passado. E o cara é um fraldinha de São Paulo ainda.
      Todos os polos turísticos do Brasil e do mundo sofrem com isso. Não existe declínio, se não não teríamos investimentos de 100 milhões ou mais.
      Caldas e a alegria do povo Goiano e região.
      Se é homem pisa aqui no cerrado na seca que cai saber a importância dessa cidade

      • Avatar Giovani disse:

        Infelizmente essa pessoa deve ser de algum parque de Caldas
        As pessoas precisam ser humildes em aceitar as críticas
        Tenho amigos que compraram apartamentos e dançaram
        Se liga Mauricio

      • Avatar Marcelo Emanoel disse:

        Não é ser comentarista de esquerda ou direita, a reportagem foi baseado em dados e feito pesquisa, isso é ciência, de gente que entende de turismo. Sim, é verdade que todo lugar turístico passa por fase de declínio mas o ideal é ter gestão turística para identificar, com planejamento estratégico, os pontos a serem melhorados e tirados para que esse declínio não seja permanente. Parceria entre poder público e privado com objetivo e planejamento irá reverter a decadência turística que enfrenta a cidade que não é só água quente esfriando, é a experiência do turista que está sendo afetada por problemas sociais e ambientais que a região estão tendo.

  48. Avatar Jairo zenatti disse:

    Moro no RJ, mas tá aí um destino que me faria sair da praia e conhecer, está mais que claro que existe falta de poder público e interesses privados obscuros, como em todo nosso Brasil. Mas é assim que vamos escrevendo a nossa história parabéns a todos que concordam ou não com a pesquisa, a finalidade da mesma acredito que foi cumprida. Colocar em evidência Caldas Novas.

  49. Avatar Jamis Costa da Silva disse:

    Estive em Caldas novas esse ano, fiquei perplexo com a situação da cidade principalmente pelo o asfalto totalmente deteriorado, diferentemente dos grandes parques e resorts.

  50. Avatar NIVIO VALTER DIAS disse:

    Frequento Caldas Novas há aproximadamente 44 anos, e sempre a infra estrutura foi deficitária. Há 24 anos comprei uma casa aqui e desde sempre, convivemos com a falta de água potável e energia elétrica. E a desculpa do governantes, quando onquiridos só te isto, é de que não vale a pena melhorar a estrutura de fornecimento de.agua, pois aproveitam apenas na datas de.feriadoa etc….e no restante só tempo tudo ficaria ocioso, deficitário mesmo. Já viram quanto o DEMAE arrecada mensalmente? E quanto investe? Nada, porque segundas as.mas.linguaa da cidade, o DEMAE é a.PETROBRAS interior de Goiás….entenderam né? Quem tiver oportunidade, de uma voltinha em Catalão e veja uma cidade com ruas todas asfaltadas, muitas árvores, e mais: a limpeza da cidade. Não tem comparação!!! Que será que o prefeito de lá faz para manter a cidade aquele nível. Senhores governantes de Caldas Novas, por que não vão lá ver como se conserva uma cidade para manter o interesse dos turistas?????….

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.