Campus Party chega a Goiás marcada por diversidade temática na busca por inovação multidisciplinar

Primeira edição goiana da feira de tecnologia e inovação, presente em 70 países, acontece no próximo mês e deve reunir mais de 40 mil pessoas

Foto: reprodução

Empreendedorismo, agrotech, healtech, gamers e logística. Com diversidade temática, a 1º edição da Campus Party em Goiás promoverá discussões sobre os diversos campos tecnológicos, introduzindo a realidade regional ao compasso dos avanços mundiais. O evento que acontece em Goiânia no próximo mês deve reunir 40 mil pessoas durante cinco dias de atividades.

Presente em mais de 70 países, a Campus Party chega a Goiás após 12 anos desde a primeira edição brasileira, realizada na cidade de São Paulo em 2007. A ação, que deve significar inserção do Estado goiano no mapa digital do mundo, é fruto de atuação conjunta entre o Governo do Estado, Fapeg, Faeg, Senar e Sebrae.

Foto: reprodução

Durante os cinco dias de evento, a organização espera promover um ambiente democrático de discussões, experimentação e capacitações a partir da união de milhares de pessoas em torno da programação multidisciplinar, propiciando troca de conhecimentos de diversas áreas, geração de inovação e novos modelos de negócios.

“Todo esse movimento ativa e cria comunidades, alavanca boas ideias, proporciona a criação e desenvolvimento de novos modelos de negócios inovadores e estimula a criatividade e inovação, fortalecendo todo o ecossistema empreendedor e de inovação no nosso estado” considera a gerente executiva de atendimento do Sebrae Goiás, Camilla Carvalho.

O gestor da ação pelo Sebrae considera que a união entre os organizadores possibilitará que o evento seja um marco no desenvolvimento e promoção da inovação no Estado.

Multidisciplinaridade

Sendo uma marca do evento em Goiás, a discussão sobre tecnologia no agronegócio será fomentada pelo Senar. A entidade promoverá cursos e palestras sobre a área durante os cinco dias de Campus Party.

Para o superintendente do Senar Goiás, Dirceu Borges, o legado do evento vai além das atividades promovidas e os negócios realizadeos durante os dias de feira. Dirceu destaca que o efeitos pós-evento é o grande  legado.

“Lá poderão surgir soluções para nossos produtores rurais, além disso nós vamos no stand levar todo o portfolio do Senar mostrando tudo que temos a oferecer para os produtores”, afirma o superintendente.

Percepções sobre resultados

O secretário de Desenvolvimento Econômico e Inovação de Goiás, Adriano Lima, faz diagnóstico ainda mais positivo sobre os resultados do evento. Adriano afirma que já há desde o anuncio da vinda da feira à Goiás, sensibilização de vários setores, o que inclui indústria, empresas privadas e instituições de ensino, que buscaram participar ativamente do evento.

Foto: reprodução

“É uma mudança de era, todos os paradigmas da Revolução Industrial acabam e estamos construindo os paradigmas da sociedade digital.  A Campus Party ajuda a adquirir esses novos paradigmas”, considera Adriano.

O secretário diz que o planejamento inclui continuidade das ações de incentivo e fomento à inovação, a partir de parcerias estabelecidas e estimuladas. “Pretendemos trabalhar na formação dos jovens e no fomento de empreendedoras voltadas à busca de soluções tecnológicas”, afirma Adriano Lima.

Já o diretor-superintendente do Sebrae Goiás, Derly Fialho, destaca a construção de oportunidades que se promove durante os evento. Derly Fialho afirma que a feira é janela qualificada para jovens, universitários, pesquisadores, empreendedores e demais pessoas que querem se expressar por meio da tecnologia. 

“O Sebrae, por sua vez, tem no seu DNA e na sua missão total aderência a está pegada. A missão do Sebrae é ‘promover a competitividade e o desenvolvimento dos pequenos negócios e estimular o empreendedorismo ‘. Pois bem, tem-se aí a união de esforços em prol de uma causa – fomentar o desenvolvimento de pessoas, empresas, ideias, projetos e País. O Sebrae, mais uma vez, na Campus Party irá incentivar os participantes a transformar seus projetos e sonhos em negócios”, explica o diretor-superintendente. 

Programação

A ser realizado entre os dia 4 e 8 de setembro, no Passeio das Águas Shopping, o evento está dividido em 2 grandes áreas de conteúdo e exposição: a Arena e a Open Campus.

A Arena é a área paga do evento, com Workshops, Hackathons, setores para Gamers, Developers e Creators, além das palestras e painéis que acontecem nos diversos palcos do evento.

Foto: reprodução

A Área Open é a área gratuita do evento, com Startup & Makers, Campus Future, Educação do Futuro, Roboticampus, Drones e Simuladores, além de palestras e sessões de conteúdo.

A programação completa pode ser acessada aqui.

Quem pode participar?

O evento atrai um público diversificado, com concentração em estudantes, profissionais, startups e empresas de tecnologia e empresas de vários segmentos da economia, mas não não há restrição de área.

Menores de 18 anos, precisam de uma autorização especial para participar da Arena, mas é livre a participação na área Open.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.