Augusto Diniz
Augusto Diniz

Um ano após pausa, Caffeine Lullabies volta à ativa em shows ao lado da banda Chuva Negra

Quase 15 meses depois do show que parecia uma despedida, quinteto goiano anuncia volta, músicas novas, shows e a entrada de um novo guitarrista

Com lançamento do videoclipe de Tempest in a Teacup, Caffeine Lullabies anuncia shows e novo guitarrista | Foto: Victor Souza

No domingo 7 de fevereiro de 2016 a banda goianiense Caffeine Lullabies fez seu último show com tom de despedida. Desentendimentos e a rotina fizeram o grupo encerrar as atividades. Três dias depois, o que já era fato foi confirmado na página do conjunto no Facebook: “A notícia que temos pra dar é que daremos um tempo sem previsão de retorno”.

Mas a nota de fim das atividades por tempo indeterminado deixava aberta uma possibilidade. “Talvez um dia estejamos com nossos estados de espírito mais leves e preparados para nos envolvermos com tudo o que uma banda realmente demanda.” E o que ficou como uma dúvida sem previsão de acontecer se confirmou no dia 5 de maio deste ano. Pouco mais de um ano e dois meses depois da decisão de dar um tempo, a Caffeine Lullabies se reuniu novamente e voltou a tocar.

Alguns vídeos postados em redes sociais por parte dos integrantes davam um gosto de retorno com músicas novas. Mas até o início de maio ninguém tocava no assunto. A confirmação veio, com o anúncio de canções inéditas e um novo integrante, o guitarrista Gabriel Santana (Components), pelo mesmo Facebook. “Do meio de 2013 até o início de 2016 foram um monte de shows, turnê, gravações delícia e amigos em uma história de banda muito particular. Agora é hora de continuar tudo isso. Bora?”

Gabriel substituiu o guitarrista Ian Alves, que toca na banda BRVNKS desde 2016 e tem planos de mudar para São Paulo em breve, como já fizeram o baterista Edimar Filho e a guitarrista e vocalista Bruna Guimarães. Além do novo integrante da Caffeine, o quinteto voltou a ativa com o restante da formação original, que tem Felipe Cavalcanti no vocal, Rodrigo Modesto no baixo, Bruno Roque na outra guitarra e Heitor Lima na bateria.

O disco The Closest Thing To Death, lançado no final de 2015 pela Dull Dog Records, mostra bem o que foram os três primeiros anos da banda, inciada em 2013, e que agora segue de forma independente. São nove músicas que misturam punk, indie, hardcore melódico a primeira fase do emo dos anos 1990 divididas em 29 minutos. Um dos melhores álbuns lançados no Brasil naquele ano.

A volta da Caffeine Lullabies, além de trazer um novo integrante, marcou o lançamento do videoclipe da canção Tempest in a Teacup. As imagens foram gravadas com a banda como um quarteto, pouco antes da entrada de Gabriel no lugar de Ian. A ideia do clipe é do baterista Heitor, que escreveu o roteiro ao lado do diretor Bruno Pacine. O cenário escolhido foi o Parque Mutirama.

Produzido pelo baixista Rodrigo, o videoclipe de Tempest in a Teacup mostra imagens de um casal nos brinquedos do parque e retrata a letra inspirada no texto da peça de teatro A Tempestade (The Tempest), de William Shakespeare. O casal Wendell Will Pereira (Atomic Winter, Manso) e Daniela Pimentel protagoniza o vídeo. A parte mais engraçada do clipe fica para as caras feitas por Rodrigo e Heitor nas cenas da banda tocando nas xícaras. A gravação, feita no dia 26 de janeiro, contou com Vitor Pacine como assistente de câmera.

O retorno da Caffeine aos palcos será nesta sexta-feira (2/6) e no sábado (3). O grupo abre, com show às 22 horas de sexta, a sétima edição do Tomada Rock Blitzkrieg, no Studio Way Pub, no Setor Leste Universitário. Com ingressos a R$ 15, a Caffeine Lullabies tocará ao lado das bandas Nada Em Vão (DF) às 23 horas, Lattere meia-noite e Chuva Negra (SP) 1 hora.

Já no sábado, Caffeine Lullabies, Chuva Negra, Nada Em Vão, Caos Lúdico (DF) e Gran Turismo (DF) se apresentam no Atos de Rebeldia 1, no Stranjas Club, em Brasília (DF), com ingressos a R$ 10.

Tomada Rock Blitzkrieg #7

A goiana Lattere, formada por Leandro no vocal, Régis Figueiredo na guitarra, Alessandro Lobo na guitarra, Alex Almeida no baixo e Israel Melo na bateria, lançou em 2016 o EP Navegare.

Nada Em Vão, de Brasília, é a representante do Distrito Federal no show em Goiânia. A banda composta por Lucas Cardoso (vocal), Pedro Tavares (guitarra), Delton Porto (bateria) e César Oliveira (baixo) traz em seu hardcore melódico mensagens positivas desde 2015 em seu mais recente disco, Sempre Em Frente (2016).

A principal atração da noite é a banda paulista Chuva Negra. Rodrigo (vocal), Thiago (guitarra), Mateus (guitarra), Gabriel (baixo), Marcelo (bateria) lançaram os discos Meio Termo (2014), Terapia (2010) e o EP Sempre Verão (2012). Em fevereiro deste ano a Chuva Negra soltou a música 33 Lobos, com uma crítica cheia de ironias ao machismo. A canção é parte do disco Flecha Discos Vol. 1 (2017) ao lado dos grupos Menores Atos, Zander e Bullet Bane.

Serviço
Tomada Rock Blitzkieg #7
Data: sexta-feira (2/6)
Local: Studio Way Pub – Rua 242, número 222, Setor Leste Universitário
Horário: a partir das 21 horas
Bandas: Caffeine Lullabies (22 horas), Nada em Vão (23 horas), Lattere (meia-noite) e Chuva Negra (1 hora)
Atividades: bate-papo com o Coletivo Cine Minas, exposição de zines e DJs
Ingresso: R$ 15

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.