Augusto Diniz
Augusto Diniz

Nova música do Foo Fighters traz muitas possíveis referências a filmes e outras bandas

Desde a manhã de quinta-feira (1º/6), fãs do grupo formado em Seattle se dividem na internet entre os que gostaram e os que acharam chata a canção Run

Foo Fighters lança a inédita Run em videoclipe com versão mais velha da banda em revolta num asilo | Foto: Brantley Gutierrez

Dave Grohl, Taylor Hawkins, Pat Smear, Nate Mendel, Chris Shiflett e Rami Jaffee voltaram a surpreender os fãs com o lançamento inesperado da música Run, inédita até então, em formato de videoclipe na manhã de quinta-feira (1º/6). O cenário da história dirigida por Grohl se passa em um asilo controlado por uma enfermeira durona. Um dos idosos se revolta contra o sistema rigoroso e cruel da funcionária e inicia uma vingança enquanto a banda toca em uma espécie de capela no local.

A música, que até o momento superou 3,34 milhões de visualizações no YouTube, parece ter agradado mais do que recebido críticas. Pelo menos é o que o botão gostei mostra em número perto daqueles que não gostaram do novo som da banda. A melodia calma ganha contornos mais pesados em algumas partes.

Nos trechos mais agressivos do instrumental, um Dave Grohl com vocal gritado, que lembra as músicas mais rápidas dos primeiros discos do Foo Fighters, de Seattle (Washington, Estados Unidos), divide as atenções com a bateria de Taylor Hawkins que mais parece uma percussão quando Run parte para a pancadaria. A boa expectativa criada pela nova faixa e formato de videoclipe se justifica. Grohl já adiantou que 2017 será um ano de gravação de um novo disco para o Foo Fighters. Pelos menos duas dessas canções novas já apareceram em shows mais recentes.

Houve um momento de pequena euforia na internet quando alguns fãs acharam que o velhinho no teclado fosse o baixista Krist Novoselic, que tocou no Nirvana com Grohl. Não, gente. É o tecladista Rami Jaffee, ex-Wallflowers, e que faz parte do Foo Fighters desde o disco In Your Honor, de 2005. Depois de muito tempo como uma espécie de músico contratado, Jaffee passou, a partir do EP Saint Cecilia (2015), a aparecer nas fotos de divulgação do grupo como um dos seis integrantes.

A verdade é que o clipe tem de tudo: confusão, revolta, brigas, roda, uma idosa mostrando os peitos, dança, stage diving (pulo na plateia). É um verdadeiro show de rock no seu conceito mais clichê e enérgico na capela de um asilo protagonizado por idosos cansados de serem maltratados pelos funcionários da instituição.

A versão mais velha dos integrantes do Foo Fighters chama a atenção inicialmente e parece ser algo novo. Mas não é. Há quem ligue a rígida enfermeira do videoclipe com a personagem Ratched, interpretada pela atriz Louise Fletcher no filme Um Estanho no Ninho (One Flew Over The Cuckoo’s Nest, 1975). No longa-metragem, Jack Nicholson vive o criminoso Randle Patrick McMurphy, que consegue alegar insanidade mental é e internado em um hospital psiquiátrico. Ele é o responsável por colocar os outros pacientes contra os métodos e rigor da enfermeira Ratched, com uma tentativa de fuga do lugar.

Outros associaram a retomada do vigor dos idosos no clipe do Foo Fighters como uma referência ao filme Cocoon, de 1985,  no qual três pessoas mais velhas entram em uma piscina sem saber que ela está energizada para manter casulos de alienígenas preservados na água. É aí que os três passam a se sentir mais jovens e revigorados.

O final do videoclipe da música Run revela uma dança motivada por uma fumaça da tragada de um cachimbo com qualquer substância alucinógena que teria dado mais vigor e energia aos rebeldes do asilo. Em seguida, eles começam a dançar uma coreografia em que só seus contornos aparecem, o que muita gente ligou imediatamente ao clipe Thriller (1982) do falecido cantor Michael Jackson.

Mas talvez videoclipes de outras bandas possam ter influenciado o roteiro dirigido por Dave Grohl em Run. O primeiro deles é The Grip Tightens, lançado em 2012 pela banda de death metal Revocation, de Boston (Massachusetts, Estados Unidos), no qual os integrantes aparecem em uma versão mais velha e tocam para idosos.

Em 2014, a banda sul-africana Seether soltou o videoclipe da canção Same Damn Life, que começa com uma plateia de idosos desanimados no refeitório do asilo e depois vira uma grande farra com striptease e muita diversão.

O último deles é o videoclipe de Sunny Side Up, da banda Faith No More, de São Francisco, na Califórnia (Estados Unidos). De 2015, o clipe é protagonizado por atores idosos que interpretam a banda em um show no refeitório de um asilo. As imagens inicialmente em preto e branco mudam para um final mais animado e colorido.

Além das possíveis referências de filmes e videoclipes de outras bandas, os fãs não pouparam piadas sobre a aparência de Dave Grohl em versão idosa. Comentários sobre o quanto ele teria ficado parecido com os personagens Alvo Dumbledore, de Harry Potter, e Gandalf, de Senhor dos Anéis, apareceram assim que a música foi lançada.

Deixe um comentário