Augusto Diniz
Augusto Diniz

Enquanto você estava de férias, bandas goianas apresentaram novidades

Atomic Winter, Carne Doce, Boogarins, Overfuzz, Luziluzia e Black Lines lançaram clipes, discos, EPs e foram incluídas em coletânea internacional

Banda goiana Atomic Winter foi escolhida para fazer parte da coletânea Punk Against Trump | Imagem: Nadia Penkofflidbeck

Dezembro e janeiro, para muita gente, são meses dedicados ao descanso, viagens e um desligamento prolongado da rotina. Foi justamente nesses dois meses que seis bandas goianas lançaram clipes, EPs, músicas novas, tiveram faixa incluída em coletânea internacional e fizeram versões em estúdio de canções já conhecidas pelos fãs.

A mais recente das novidades veio na sexta-feira (20/1), quando a banda de hardcore Atomic Winter anunciou que teve a música Concrete Squall, do disco Tsunami Survivor (2016), incluída na coletânea Punk Against Trump (2017). Lançada no mesmo dia, o álbum inclui canções de 22 bandas escolhidas pelo selo Denizen Records, de Topsfield, Massachusetts, nos Estados Unidos.

O dinheiro arrecadado com a venda da coletânea será doado à organização não-governamental (ONG) Planned Parenthood, que atua nas áreas de saúde, educação, políticas públicas e direitos individuais. O videoclipe de Concrete Squall, lançado em setembro de 2016, foi filmado e editado por Eduardo Alves e utiliza imagens de protestos registrados pelo Mídia Ninja.

No dia 18 de janeiro, a Carne Doce soltou o videoclipe da música Eu Te Odeio, como noticiado aqui no Jornal Opção na semana passada. Dirigido por Benedito Ferreira, as imagens acompanham a canção em um plano-sequência lento do casal Salma Jô (vocal) e Macloys Aquino (guitarra).

Depois de um ano de divulgação do disco Bastard Sons Of Rock ‘n’ Roll (2015), o trio Overfuzz juntou as imagens da turnê de 2016, que incluiu 25 cidades em nove estados diferentes do Brasil, e lançou em 11 de janeiro o videoclipe da faixa título do álbum de estreia. O vídeo foi dirigido por Raphael Saboya em parceria com o grupo. Cinco dias antes, a banda já havia soltado a coletânea Lost In Time (But Found On Time), que inclui versões antigas, demos e registros ao vivo, disponível apenas em formato físico.

Junção de músicos da Carne Doce e Boogarins, a Luziluzia resolveu soltar o segundo EP de uma série de três registros de estúdio, que ganhou o nome EP 2​/​3 (autofarra – trilha pra uma festa boa), no dia 11 de janeiro. Com cinco músicas, ele é o sucessor de EP 1​/​3 (concerto pra caixas pequenas), que saiu em junho de 2016.

Em 26 de dezembro, a banda Hellbenders aproveitou as imagens gravadas no deserto da Califórnia em 2014, enquanto produzia o disco Peyote (2016), e lançou o videoclipe da canção que se difere bastante de tudo que o grupo tinha feito até então: New Jam. O vídeo inclui cenas do quarteto no famoso estúdio Rancho de la Luna, em Joshua Tree, e andanças dos goianos pelo deserto.

Elogio à Instituição do Cinismo, uma das duas músicas lançadas em dezembro pelo Boogarins, ganhou um lyric video em 13 de dezembro. A canção foi disponibilizada no bandcamp do grupo, que no dia 25 do mesmo mês incluiu a gravação de Olhos, antiga conhecida dos fãs. Elogio à Instituição do Cinismo dialoga com sonoridades mais eletrônicas e foge um pouco do rótulo de rock psicodélico atribuído à banda quando o quarteto despertou atenção da crítica com o álbum As Plantas que Curam (2013).

Mais nova entre as bandas citadas aqui, a Black Lines lançou no dia 9 de dezembro sua terceira música gravada em estúdio. The True South American Badass Rock ‘n Roll está disponível no YouTube para quem quiser conhecer o som com inspiração de southern rock do quarteto goiano.

Antes disso, a Carne Doce pegou imagens da gravação do disco Princesa (2016) e da turnê do mesmo ano registradas por Lucas Santos, Larry Sullivan e pelos integrantes, juntou parte do material e lançou no dia 2 de dezembro o videoclipe de Açaí.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.