Augusto Diniz
Augusto Diniz

Artista mais ouvida do Brasil, Pabllo Vittar vem ao Vaca Amarela nocautear os críticos

Com sete atrações, festival chega ao Palácio da Música, no Centro Cultural Oscar Niemeyer, tem a goiana Chell às 20 horas desta sexta (22/9) e vai até 1 hora de sábado (23), quando a maranhense sobe ao palco

Em meio a críticas e sucesso estrondoso, Pabllo Vittar é a atração principal desta sexta no Vaca Amarela | Foto: Fernanda Tiné

Não foi sem motivo que os 3 mil ingressos colocados à venda para esta sexta-feira (22/9) de show do 16º Festival Vaca Amarela, no Palácio da Música, que fica no Centro Cultural Oscar Niemeyer (CCON), esgotaram na quarta (20). Para alegria dos desesperados por perderem o show da Pabllo Vittar no evento de hoje, a Fósforo Cultural abriu uma carga extra de passaportes, que valem para a sexta e o sábado (23) no Palácio da Música, pelo valor de R$ 200 (clique aqui para comprar).

Em tempos sombrios como os atuais, em que a conta da uma artista no YouTube é invadida e seus vídeos são retirados do ar, como aconteceu com a drag queen maranhense Pabllo Vittar, também vítima de um abaixo-assinado contra a sua apresentação em Anápolis (GO) por afrontar os valores cristãos, artistas como a figura criada pelo homem de orientação sexual homossexual Phabullo Rodrigues da Silva, de 22 anos, se fazem mais do que necessárias no lugar em que estão.

E no caso de Phabullo, que dá vida à drag Pabllo Vittar, e que aos 18 anos era Pabllo Knowles em homenagem à diva americana do pop Beyoncé, ser a artista mais ouvida do Brasil da atualidade, com três músicas entre as cinco mais ouvidas em todo o País no Spotify, é mais do que significativo. Ainda mais por ser a primeira drag queen a entrar na parada comercial de sucesso das rádios brasileiras, a drag com o maior número de visualizações em um único vídeo no YouTube em todo o mundo, superando a revolucionária e histórica RuPaul, de 56 anos.

O disco lançado em janeiro, Vai Passar Mal, que foi relançado pela Sony Music no dia 21 de agosto, mostra uma artista com a qualidade que a fez ultrapassar o preconceito bobo de ser uma cantora de apenas um público. Pabllo extrapolou os limites – se é que essa besteira pode ser levada a sério – da identificação com o universo LGBT e se tornou a maior artista pop brasileira do momento. De forma merecida.

Sua Cara, parceria com a funkeira Anitta e o grupo Major Lazer, que foi lançada em junho no EP Know No Better, é a música em português mais visualizada do YouTube. Contra qualquer preconceito e demostrações de homofobia, presentes em qualquer esquina do Brasil, é mais do que preciso ver Pabllo Vittar como atração principal de um festival de música independente que se coloca na defesa da diversidade, seja ela musical, de identidade ou orientação sexual. Nada mais acertado. É nessas horas que o mundo necessita com urgência de artistas como Pabllo, que colocam a letra de na Sua Cara em prática contra a patrulha da censura e da intolerância: “Bem na sua cara/Eu vou rebolar bem na sua cara“.

Tem mais

Não é só Pabllo Vittar que mostrará a força da diversidade na noite desta sexta no Palácio da Música. Antes da artista maranhense, sobe ao palco do Vaca Amarela a banda goiana Carne Doce, liderada pela vocalista Salma Jô. Com sua presença marcante ao vivo, o grupo levanta discussões sobre o papel da mulher na sociedade, aborto, feminismo e outras temáticas mais do que relevantes e necessárias.

Outras representantes femininas que se apresentam hoje no festival são o quarteto Sapabonde, de Brasília (DF), formado pelas MCs Carol Bitch, Luara Marola de Fogo, Nina Afetasmina e Tava G. O discurso da vez, às 23 horas, é contra a lesbofobia e de afirmação sem qualquer culpa ou medo de ser LGBT. Vergonha do que mesmo?

O fofolk das cantoras Chell (20h) e Niela (20h30) abre a noite de sexta do Vaca Amarela. A cantora Bruna Mendez (22h) traz a calmaria sonora envolta a um turbilhão de sentimentos envoltos a uma maré forte com seu disco O Mesmo Mar Que Nega a Terra Cede à Sua Calma (2016).

Representante roqueira da noite, a banda paulistana Deb and The Mentals sobe ao palco do Palácio da Música às 21 horas. Pela segunda vez em Goiânia, o grupo liderado por Deborah Babilônia no vocal apresentará canções do disco de estreia, Mess (2017). O estilo skate punk da década de 1990 casado com a estética visual da MTV de mais de 20 anos atrás marcam a sonoridade da banda, que ainda preserva a identidade grunge do EP de estreia, Feel the Mantra (2015).

Questionamentos

Quando houve o anúncio do fim dos 3 mil ingressos disponíveis para os shows desta sexta no Palácio da Música, no CCON, muita gente questionou na internet o motivo de ter sido o local o escolhido, já que a capacidade de público é bem menor do que os mais de 10 mil que a Esplanada JK do mesmo centro cultural comportaria. Segundo a Fósforo Cultural, produtora do Vaca Amarela, as obras da reforma do Oscar Niemeyer já foram iniciadas e há partes do piso que estão quebradas, o que não garantiria a segurança do público.

A Fósforo informou ao Jornal Opção que adoraria poder vender uma capacidade maior de ingressos, já que desde que foi firmado o contrato para o show de Pabllo Vittar no Vaca Amarela, em março, a artista teve um crescimento de público e relevância fenomenal. A apresentação da artista maranhense havia sido fechada três meses antes do lançamento de Sua Cara, sucesso mundial de Pabllo ao lado do Major Lazer e Anitta.

Outro fator que aumentou o interesse pelo show em Goiânia foi justamente ele ser realizado cinco dias depois do primeiro final de semana do Rock in Rio, quando Vittar foi a grande atração, mesmo sem fazer parte da programação oficial do festival. A artista se apresentou em um estande do Banco Itaú e depois fez uma participação no Palco Mundo, o principal, que ofuscou a artista contratada pelo evento, a americana Fergie.

Quem não conseguir ir hoje não precisa ficar triste. Já começou a ser anunciado um novo show da artista em Goiânia para uma nova data, que deve ser 30 de novembro ou 1º de dezembro, no Jaó Music Hall.

Programação do 16º Vaca Amarela

Sexta-feira (22/9)
Palácio da Música (Centro Cultural Oscar Niemeyer)
1 hora – Pabllo Vittar (MA)
0 hora – Carne Doce
23 horas – Sapabonde (DF)
22 horas – Bruna Mendez
21 horas – Deb and the Mentals (SP)
20h30 – Niela
20 horas – Chell
Ingressos: Clique aqui

Sábado (23/9)
Palácio da Música (Centro Cultural Oscar Niemeyer)
1 hora – MC Carol (RJ)
0 hora – Curumin (SP)
23 horas – Ara Macao
22 horas – Linn da Quebrada (SP)
21 horas – Djonga (MG)
19h45 – Overfuzz
19 horas – Hell Oh! (RJ)
18h15 – Branda
17h30 – Lutre
16h45 – Sótão
16 horas – Sixxen
Ingressos: Clique aqui

Domingo (24/9)
30 anos do césio – República Underground Music (RUM)
Endereço: Alameda Botafogo, número 416, Setor Central
Shows: Punch, HC 137, Frieza, Lobinho & Os 3 porcão e Adax
Horário: 16 horas
Entrada: R$ 15

Migs Especial Roxy Goiânia – Vaca Amarela
Endereço: Rua 87, número 536, Setor Sul
Show: Aretuza Lovi
Dj Lipy B
Horário: 21 horas
Entrada: R$ 20

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.