Marquinhos Marques
Marquinhos Marques

TCDF autorizou pagamento de uma dívida de mais de R$ 1,6 milhão a conselheiros e procuradores

A novela do auxílio-moradia retroativo pago aos conselheiros do Tribuna de Contas do DF (TCDF) e aos procuradores do Ministério Público de Contas está longe de acabar. O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) pediu que a Justiça anule o pagamento do benefício, gasto que soma R$ 1,6 milhão. Na ação civil pública protocolada na última sexta (25/08), a Promotoria de Defesa do Patrimônio Público e Social do MP afirma que o pagamento “atenta contra a economicidade, em face do atual cenário de grave crise financeira e fiscal” do DF.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.