Marquinhos Marques
Marquinhos Marques

Filippelli e Paulo Octávio querem o controle do PP

Filippeli e Paulo Octávio | Foto: reprodução

Silenciosamente ocorre no DF uma emblemática e emocionante disputa pelo comando do Partido Progressista (PP). De um lado, o ex-vice-governador Tadeu Filippelli, líder máximo do MDB-DF, que também comanda indiretamente o PP através do deputado federal Rôney Nemer, presidente da sigla.

Filippelli tenta manter o comando do MDB e do PP no DF, mas após ter sido preso em 2017, na Operação Panatenaico, e posteriormente indiciado pela Polícia Federal juntamente com outras 20 pessoas pelos crimes de peculato, corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro, organização criminosa e fraude licitatória, o desgaste político do emedebista ficou evidente e incomoda aliados.

Do outro lado está o empresário e ex-vice-governador Paulo Octávio, atualmente vice-presidente do PP, mas que não tem medido esforços no sentido de comandar o partido no DF.

Segundo fontes, o dono do PP, senador Ciro Nogueira, amigo de longa data de Paulo Octávio, estaria interessado na troca de comando da sigla no Distrito Federal, principalmente pelo desgaste do partido ter, como presidente, o deputado federal Rôney Nemer, condenado por improbidade administrativa em segunda instância, e que pode perder a função a qualquer momento no STF.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.