Marquinhos Marques

Em busca do voto do servidor público

Partidos fazem movimentos de aproximação com as categorias locais e nacionais. A União emprega 350 mil servidores, enquanto o governo do Distrito Federal trabalha com 250 mil. Devido ao alto grau de instrução destes trabalhadores, a conquista do voto é penosa.

A rejeição de sindicatos e associações é extremamente nociva para campanhas majoritárias. Para ter chance de vitória, as chapas precisam, ao menos, da neutralidade do funcionalismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.