Marcelo Mariano
Marcelo Mariano

Player nacional, Marconi Perillo deve levar propostas inovadoras ao Senado

Tucano quer discutir com a sociedade ideias que estão em destaque mundo afora

Ex-governador de Goiás e candidato ao Senado, Marconi Perillo | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Vice-presidente nacional do PSDB e coordenador político da campanha do ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin à Presidência, Marconi Perillo se tornou um player nacional e seu nome está cada vez mais em destaque no Brasil.

Após ter governado Goiás durante quatro mandatos, o tucano-chefe agora é candidato ao Senado, Casa onde ocupou uma cadeira de 2007 a 2010, tendo, inclusive, comandado a sessão que aprovou a Lei da Ficha Limpa.

Com experiência e visão antenada à modernidade, Marconi Perillo pretende levar ao Congresso Nacional propostas inovadores sobre temas que estão em evidência mundo afora — um dos projetos mais relevantes é a redução de um terço das representações do Senado e da Câmara dos Deputados, o que traria uma economia à União superior a R$ 2,5 bilhões por ano.

Para a juventude, a ideia principal é a isenção total dos encargos sobre os contratos de trabalho do primeiro emprego, além de fortalecer a Lei do Estágios e promover programas de prevenção ao uso de drogas.

Já em relação à mulher, Marconi Perillo propõe a criação de um benefício previdenciário com garantia de remuneração à vítima de violência que tiver que se afastar temporariamente do emprego, bem como linhas de crédito para capacitação de mulheres empreendedoras e incentivo a projetos empresariais que distribuam de forma igualitária cargos e salários entre gêneros.

Força de Goiás

No primeiro programa eleitoral gratuito, o postulante ao Senado afirmou que aumentará a força de Goiás em Brasília. E é com base no trânsito político adquirido ao longo dos anos que o tucano buscará realizar obras de transportes para a Região Metropolitana de Goiânia e o Entorno do Distrito Federal.

Em Goiânia — e também em outras cidades do País —, Marconi Perillo visa implantar, gradativamente, faixas de trânsito exclusivas para motocicletas, desde que as condições físicas, geométricas e operacionais da via permitirem.

O uso de transporte de aluguel, como Taxi e Uber, para o serviço público de todas as capitais do Brasil a fim de diminuir a frota de carros nas ruas também faz parte do plano de mobilidade do ex-governador de Goiás.

O senadoriável quer criar leis que condicionem os repasses federais a Estados e municípios a uma parcela mínima de investimentos em transporte público. A propósito, é vontade de Marconi Perillo propor uma repactuação federativa de tal forma que evite a concentração de receita nas mãos do Governo Federal.

Saúde, segurança e educação

Na saúde, o tucano ressalta que pretende intensificar campanhas de vacinação, investir em saúde preventiva e na educação alimentar e criar núcleos de atendimento a dependentes químicos com procedimentos especializados na legislação do Sistema Único de Saúde (SUS).

Além das questões ligadas à juventude e à saúde, o combate às drogas aparece como preocupação na área de segurança pública. “Vou apresentar, no primeiro dia no Senado, um projeto de lei que obrigue que pelo menos um terço das Forças Armadas estejam nas fronteiras do Brasil”, informou Marconi Perillo por meio das redes sociais como forma de evitar a entrada de armas e drogas no País.

Na educação, o vice-presidente nacional do PSDB assegura que dará atenção especial ao professor, que, segundo ele, tem que pagar menos impostos, ter salários mais valorizados e ser privilegiado no acesso à carreira, tecnologia e cultura.

Em debate

Coordenadores da campanha de Marconi Perillo ao Senado sublinham que outras questões estão em debate com a sociedade tanto durante quanto depois do período eleitoral. São os casos de políticas voltadas a idosos, deficientes e proteção dos animais, entre outros.

Por ora, o tucano propõe medidas de capacitação dos idosos com vistas ao chamado último emprego, ou seja, aposentados que buscam complementar a renda. A qualificação também consta nas propostas para deficientes, que muitas vezes são vistos pelas empresas como um problema, uma vez que a legislação obriga que parte dos postos de trabalho seja destinada a este segmento — uma maior especialização seria, portanto, benéfica para ambos os lados.

Na questão dos animais, o ex-governador de Goiás é crítico à utilização dos mesmos em experimentos científicos e à exposição em zoológicos — substitui-los por hologramas que reproduzem fielmente som, cheiro e tato pode ser uma alternativa.

Legado reforça campanha de José Eliton

José Eliton, candidato à reeleição a governador, ao lado de Marconi Perillo | Foto: Divulgação

Goiás é, hoje, um local que atrai pessoas de todo o Brasil devido à liderança na geração de empregos. Com a política de incentivos fiscais, empresas também decidiram se instalar em solo goiano. Além disso, o Estado deu um salto, nos últimos anos, de dez vezes no Produto Interno Bruto (PIB) e de 20 vezes nas exportações.

Estes são apenas alguns dos legados que Marconi Perillo deixou ao se desincompatibilizar do governo em abril. E o candidato da base governista, José Eliton (PSDB), acerta ao destacar tais conquistas nos debates entre governadoriáveis.

Os concorrentes de oposição fazem o papel de atacar o governo, mas o atual governador reage bem às críticas e aponta que seus adversários pecam pela falta de apresentação de ideias. José Eliton, por sua vez, não se restringe à exaltação do legado. O candidato à reeleição pelo PSDB vai além e apresenta as suas sugestões para seguir desenvolvendo o Estado.

No último debate, ocorrido na quinta-feira, 30, o tucano revelou cinco novas propostas: Bolsa Estímulo Artístico, Vapt Vupt Digital, equalização de alíquotas por meio do Consórcio Brasil Central , interiorização da Rotam e regularização de casas, principalmente de famílias mais carentes. A tendência é que esta postura se repita nos próximos encontros entre os postulantes ao governo de Goiás.

 

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.