Hélio Rocha
Hélio Rocha

Via de regra e o dia em que Carlos Castello Branco puxou as orelhas de Paulo Francis

Depois da dura reprimenda, e de entender do que se tratava, o jornalista e escritor nunca mais escreveu “via de regra”

Carlos Castello Branco: um dos maiores jornalistas da história do Brasil | Foto: Reprodução

Geralmente por pessoas que não eram grande coisa no texto, costumava-se usar, anos atrás, a expressão via de regra. O grande jornalista Carlos Castelo Branco recebeu certa vez um texto que continha tal expressão. Ele riscou e anotou em cima: “via de regra é a vagina”. A seguir, conto a história já com Paulo Francis admitindo que levou um puxão de orelhas de Castelinho.

Paulo Francis | Foto: Reprodução

Na página 121 de suas memórias, “O Afeto Que se Encerra”, Paulo Francis relata: “Editavam o ‘Diário Carioca, alternadamente, Evandro Carlos de Andrade e Carlos Castello Branco. Desde aprendi uma das raras lições proveitosas em jornalismo. Um dia, depois de ler meu artigo, antes de baixá-lo (à oficina de composição), devolveu-me o dito, por contínuo. Isso não acontecera antes. Fiquei espantado. Onde eu tinha escrito ‘via de regra’, Castelinho puxou um traço à margem, adicionando: ‘É buceta’. É a primeira vez que escrevo ‘via de regra’ desde 1957”.

Lembre-se: se escrever ou falar “via de regra” você encontrará uma pedra intransponível no meio do caminho — a “alma” do exigente Castelinho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.