Hélio Rocha
Hélio Rocha

Um poema de Auden

Wystan Hugh Auden, mais conhecido como W. H. Auden, foi um poeta anglo-americano e um dos grandes autores do século 20

O poeta W. H. Auden | Foto: Reprodução

O idioma inglês é muito adequado à poesia, por isto produziu gênios como William Shakespeare e John Donne. No século 20, destacaram-se poetas de elevada grandeza, como W. H. Auden (1907-1973), que nasceu na Inglaterra, viveu em Nova York e morreu em Viena, na Áustria. Vejamos um grande poema dele, Funeral Blues.

 

Parem todos os relógios, desliguem o telefone,

Não deixem o cão ladrar aos ossos suculentos,

Silenciem os pianos e abafem o tambor

Tragam o caixão, deixem passar a dor.

Que os aviões voem sobre nós lamentando,

Escrevinhando no céu a mensagem: Ele Está Morto,

Ponham laços de crepe nos pescoços das pombas da região,

Que os polícias de trânsito usem luvas pretas de algodão.

Ele era o meu Norte, o meu Sul, o meu Este e Oeste,

A minha semana de trabalho, o meu descanso de domingo,

O meu meio-dia, a minha meia-noite, a minha conversa, a minha canção;

Pensei que o amor ia durar para sempre: “não tinha razão”.

Agora as estrelas não são necessárias: apaguem-nas todas;

Embalem a lua e desmantelem o sol;

Despejem o oceano e varram a floresta;

Pois agora nada mais de bom nos resta.

Uma resposta para “Um poema de Auden”

  1. Avatar Antonio Torres Montenegro. disse:

    Parabéns a Hélio Rocha pela tradução/divulgação do poema de W H Auden, Funeral Blues.
    Um poema muito ou melhor sempre atual…uma emoção incomensurável sua leitura. Nos remete a todos ao amores na vida, que se foram.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.