Hélio Rocha
Hélio Rocha

Tinha até boteco vendendo peixes pescados nas águas do Rio Meia Ponte

Com algum esforço e alguns milhões, os governos — unindo-se o governo estadual e as prefeituras — podem despoluir o rio, como os ingleses fizeram com o Tamisa

Durante os primeiros tempos de Goiânia as águas do Rio Meia Ponte eram totalmente limpas. Nadava-se e pescava-se em toda a extensão urbana do rio.

Nadar implicava algum risco, pois certos trechos eram cheios de correnteza.

Para se ter ideia da alta piscosidade do rio, vale lembrar que funcionava, às margens da BR-153, um restaurante especializado em lambaris fritos pescados no rio.

Rio Meia Ponte | Foto: Reprodução

Há alguns anos, encontrava-me em Washington, a capital dos Estados Unidos, e fui, num domingo, almoçar. E fui almoçar numa localidade próxima, mas já na Virginia. Quando cruzamos a ponte sobre o Rio Potomac, fiquei impressionado com tanta gente que se achava pescando.

Hoje, no Rio Meia Ponte, pode-se pescar? Só se for doenças… Convém notar que Goiânia é uma cidade ainda nova — com apenas 87 anos. Com algum esforço e alguns milhões, os governos — unindo-se o governo estadual e as prefeituras — podem despoluir o rio, como os ingleses fizeram com o Tamisa.

Fica-se o registro de que, algum dia, os goianienses vão precisar de suas águas… até para beber.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.