Hélio Rocha
Hélio Rocha

Reconhecimento ao humanismo dos profissionais da saúde

Em meio à crise sanitária, esses seguem o exemplo de muitos que, no passado, exerceram de tal forma a profissão em Goiânia

Ermando Piveta, integrante da Força Expedicionária Brasileira (FEB) na 2ª Guerra: curado da Covid aos 99 anos | Foto: EBC

A sociedade, em seu todo, tem o dever de promover o reconhecimento aos médicos que estão proporcionando uma humanitária – e piedosa, mesmo – assistência às vítimas da pandemia.

Na verdade, tais médicos colocam em risco a própria saúde e, no fundo, a própria vida, com tamanha manifestação de humanismo.

Reconheça-se também o notável papel exercido pelos paramédicos e, a rigor, também, pelos servidores dos hospitais. É preciso que todos sejam gratos a eles.

Esses profissionais da medicina estão, por sinal, seguindo o exemplo de muitos médicos que, no passado, exerceram a profissão em Goiânia com muito humanismo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.