Hélio Rocha
Hélio Rocha

Pedro Nava mostrou receita de empadão goiano para Carmo Bernardes

O escritor mineiro-goiano visitou o memorialista mineiro e foi surpreendido com uma receita goiana

Pedro Nava, apontado como o Proust dos trópicos | Foto: Reprodução

Até na cidade de Goiás atualmente é difícil encontrar um empadão goiano com a alta qualidade de sabor que esse prato tinha no passado.

A propósito, certa vez o escritor Carmo Bernardes (1915-1996) estava no Rio e fez uma visita ao médico e grande escritor Pedro Nava — o melhor memorialista brasileiro.

Pedro Nava levou Carmo a conhecer sua rica biblioteca. Em uma estante Nava conservava receitas. Puxou lá de dentro uma e mostrou a Carmo. Era receita de empadão goiano.

Carmo Bernardes: escritor | Foto: Reprodução

Sujeito de primeira ordem

Numa entrevista ao poeta Gabriel Nascente, Pedro Nava disse: “Eu conheço o Carmo Bernardes. Esteve aqui em casa e prefaciei o livro dele. Depois ele parou de me escrever. Gostei muito dele, ele veio aqui com a sua sra. Acho um escritor muito importante. O Bernardo Élis também é muito bom. Mas o Carmo Bernardes [autor do romance “Jurubatuba”] é um dos grandes escritores brasileiros do momento. E essa opinião não é só minha. O Francisco Barbosa também pensa a mesma coisa. E já não tenho os livros do Carmo Bernardes porque andei mostrando e emprestando-os, e foram todos embora. É um homem absolutamente simples, com toda naturalidade absoluta. Simples no contato, simples na maneira de se apresentar. É um sujeito de primeira ordem”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.