Hélio Rocha
Hélio Rocha

O Rio era seguro na década de 1960

Eu assistia uma sessão de cinema que terminava às 2h da manhã, voltava a pé para casa e não era assaltado

Em 1968 fiquei no Rio fazendo um curso e pude desfrutar uma cidade que era bastante segura.

Poderia dar muitos exemplos, dou um. Apreciava muito os chamados filmes de arte.

O curso não me permitia ir às sessões do Cine Paissandu, no Flamengo, que só exibia filmes de arte. Nas sextas, à meia-noite, o filme era exibido em uma sessão especial no Cine Rian, em Copacabana. Terminava às 2h da manhã.

Voltava só, a pé, para casa, percorrendo toda a Rua Sá Ferreira, em Copacabana, na qual se encontra a escadaria que leva às favelas Pavão e Pavãozinho. Não havia perigo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.