Hélio Rocha
Hélio Rocha

O governo federal e a lesma das obras públicas

As obras públicas no Brasil, desde o fracasso do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), entraram em ritmo de lesma

O governo federal está começando a articular um programa e o retorno de obras em apoio à retomada do crescimento, como reação ao retrocesso causado pela pandemia do novo coronavírus. Isto é muito necessário mesmo. As obras públicas no Brasil, desde o fracasso do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) entrou em ritmo de lesma.

O Brasil é o país das obras que não terminam | Foto: Reprodução

Um grande poeta português, Augusto Gil (1873-1929), define bem o ritmo de lesmas num poema bem-humorado. O poema afirma que partiu o lesma de Amarante para se casar em Lisboa com a lesma galante mas que, quando chegou, a lesma já tinha netos.

Para o deleite do leitor, transcrevo o poema.

Devagar, que tenho pressa

Augusto César Ferreira Gil

Veio um lesmo d’Amarante,

Para casar em Lisboa

Com uma lesma galante,

Muito rica e muito boa.

E veio do seu vagar,

Com toda a comodidade,

A fazer e a recitar

Baladas, odes, sonetos…

Quando chegou à cidade,

A noiva… já tinha netos!

Corrupção é a nova saúva do Brasil

Depois do afastamento de Sergio Moro do Ministério da Justiça, a esperança de combate à corrupção se reduz. Quando se poderá dizer no Brasil, corrupção, não mais! Uma utopia?

São novos, surpreendentes e irreprimíveis ataques dos esbulhadores contra o povo espoliado. A democracia está em vigor, mas ao mesmo tempo atingida por esta sucessão de golpes que a um determinado prazo só pode lhe ser funesta. Quando uma terrível formiga, a saúva, atacava as lavouras do País, cuja economia era então essencialmente agrícola, havia uma frase: ou o Brasil acaba com a saúva ou a saúva acaba com o Brasil. Pois bem: a corrupção é a nova saúva.

Folclore político

A esmo: uma história do deputado estadual Clepino de Araújo

O falecido Clepino de Araújo foi um íntegro deputado estadual, com base política em Itumbiara, onde seu pai era advogado e cuja conversa era muito solene, com palavreado diferente. Ele chamava a própria mulher de minha senhora.

Certa vez, o pai flagrou Clepino, então rapazinho, a se masturbar. Esperou o dia seguinte para contar isto à esposa.

E o fez com as seguintes palavras: “Não hás de ver, minha senhora, que no pretérito crepúsculo deparei-me com nosso primogênito a manipular sofregamente seu membro viril até ejacular a esmo”.

Duquesa de Goiás e filha de d. Pedro e Domitila

Isabel Maria de Alcântara, a duquesa de Goiás | Foto: Reprodução

A telenovela “Novo Mundo”, que está sendo exibida pela TV Globo, mostra o romance do príncipe regente e depois imperador Pedro com Domitila, a quem ele deu o título de Marquesa de Santos. Pedro teve uma filha com Domitila e ele deu à menina o título de duquesa de Goiás.

 Astros “impediram” encontro de Fernando Pessoa e Cecília Meirelles

Grande admiradora de Fernando Pessoa (1888-1925), a poeta brasileira Cecília Meireles (1901-1964), então jovem e casada como artista plástico português Fernando Correia Dias, estando em Lisboa, quis conhecer o grande poeta lusitano.

O encontro foi marcado, em um restaurante, mas Cecília Meirelles esperou por Fernando Pessoa em vão. O bardo lusitano era esquivo demais. No entanto, quando chegou de volta ao hotel, encontrou um livro autografado e um bilhete de Fernando Pessoa explicando que os astros o desaconselharam a ir ao encontro com ela.

Citações

“Não fales, de maneira alguma, até que tenhas algo a falar.”

Thomas Carlyle, historiador inglês

“A palavra que guardas dentro de ti é tua escrava: a que te escapa é tua senhora.”

Provérbio persa

“Discurso de posse deveria ser pronunciado um ano depois.”

John Kennedy, 35º presidente dos Estados Unidos

“Homem sou — não posso me mostrar indiferente ao que seja humano.”

Verso de Terêncio, dramaturgo romano

“Poderoso cavalheiro é este Dom Dinheiro”

Provérbio espanhol

“Ansiedade e medo envenenam corpo e espírito”

Bernard Shaw, escritor britânico

“Na guerra e no amor tudo vale”

Provérbio francês

“O que envelhece logo?” — a gratidão

Aristóteles, filósofo grego

“Porque me chamo leão.”

Em uma fábula de Fedro, assim responde o leão quando perguntado por que ele ficava sempre com a melhor e a maior parte

O ex-dirigente da Embraer que viu Ovnis em Goiás

Osiris Silva: engenheiro aeronáutico | Foto: Reprodução

O ex-ministro Ozires Silva, de 89 anos, é a grande figura da empresa aeronáutica Embraer. Ele escreveu um livro sobre a empresa, intitulado “A Decolagem de um Sonho”.

Em um capítulo, o engenheiro aeronáutico conta a história de uma viagem com outros dirigentes da Embraer a Brasília, em um jatinho. No começo da noite, ele e os companheiros  iniciaram a viagem de volta a São José dos Campos. Eles ficaram impressionados quando viram objetos voadores não identificados nos céus de Goiás.

 Os bajuladores e o primeiro-ministro Winston Churchill

O jovem Winston Churchill lutou na segunda guerra dos Boêres, travada no sul da África entre 1898 e 2002.

Winston Churchill: o primeiro-ministro não apreciava bajulação | Foto: Reprodução

Tempos depois, investido no poderoso cargo de primeiro-ministro da Inglaterra, estava conversando com um grupo quando se aproximou um bajulador. “Pois é, senhor primeiro-ministro, o senhor já foi herói de guerra, não é? Como se sentia no meio da luta?”

Percebendo a intenção de adular, Churchill respondeu: “Sentia uma vontade louca de sair correndo e fugir”.

Winston Churchill foi um estadista modelo e político exemplar. Por isto não se dava com os aduladores, como deveriam fazer todos os políticos.

O ex-presidente Lula da Silva e os palavrões

Consta que o ex-presidente Lula da Silva, quando se refere ao ex-ministro da Justiça Sergio Moro, sempre usa palavrões. É mania dele.

Lula da Silva e Fernando Henrique Cardoso | Foto: Reprodução

Logo que Lula da Silva assumiu o segundo mandato presidencial, em 2007, estava recebendo muitas críticas do então já ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. O petista-chefe então disse para uma jornalista minha amiga: “Olha, o Fernando Henrique está agora só querendo armar o cacete para me foder”. Perdoe-me o leitor, mas não há como censurar um ex-presidente da República.

Thomas Jefferson foi sábio e simples

O mais sábio e mais culto dos estadistas norte-americanos foi Thomas Jefferson (1743-1825), terceiro presidente dos Estados Unidos.

Thomas Jefferson atribuía tanta importância ao ofício de educar que deixou o que gostaria de fazer constar na lápide de seu túmulo. A lápide não diz que foi presidente dos Estados Unidos, mas faz constar ter sido fundador da Universidade da Virgínia.

Mauro Borges criou a estatal Dispetrolgo

Poucos sabem que o ex-governador Mauro Borges, quando foi eleito, em 1960, antes da posse fez uma viagem.

Leonel Brizola e Mauro Borges, governadores do Rio Grande do Sul e de Goiás  | Foto: Reprodução

Esteve na Itália e ficou lá bastante impressionado com as atividades da Eni, empresa estatal que concorria com as poderosas distribuidoras de combustíveis, como a Shell e a Esso, dirigida por Enrico Matei, que depois iria morrer no acidente com um jatinho.

Inspirado nessa empresa italiana, Mauro Borges criou a estatal Dispetrolgo, que não chegaria a funcionar por causa do golpe civil-militar de 1964.

Jornal disse que seleção do Espírito Santo enfrentaria índios goianos

Com a criação do Estado do Tocantins, Goiás deixou de possuir tribos indígenas. Antes, possuía, e isto costumava gerar preconceitos.

Uma vez, quando se disputava o antigo campeonato brasileiro de futebol com os Estados representados por suas seleções, Goiás iria enfrentar o Espírito Santo. Um jornal de Vitória publicou uma matéria com o título “Espírito Santo enfrentará os índios goianos”.

Um jornal do Rio, “O Jornal”, tomou as dores dos goianos, fazendo uma matéria com o título “Índios goianos são quase todos doutores”.

Fez uma comparação, relacionando os jogadores das duas seleções, e mostrando que os do Espírito Santo eram analfabetos ou, no máximo, haviam feito apenas o curso primário, enquanto os goianos, na maioria, eram estudantes universitários.

Entre os jogadores goianos estava Joviro Rocha, apelidado de Turco, e Homero Sabino (mais tarde, desembargador), Didiu, estudavam Direito. Elson e Olacir eram estudantes de Farmácia.

NÚCLEO — LABORATÓRIO 

ABERTO 24 HORAS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.