Hélio Rocha
Hélio Rocha

O Brasil já teve presidentes cultos. Bolsonaro pertence à estirpe dos incultos

O país teve presidente que tinha cultura, como Rodrigues Alves, Washington Luiz, Getúlio Vargas, Juscelino Kubitschek e Tancredo Neves

Com um personagem tão sem cultura e estatura na Presidência da República pelo menos vale a lembrar que, felizmente, a maioria dos ex-presidentes foi de homens cultos.

Jair Bolsonaro, presidente da República | Foto: Reprodução

Aliás, antes da República o Brasil teve um governante culto, o imperador Dom Pedro II. Nos primeiros tempos da República vale ressaltar personagens como Rodrigues Alves (criador do Butantan) e Prudente de Moraes. Washington Luiz, derrubado pela Revolução Liberal de 1930, era culto (inclusive cantava música lírica). Assim também Getúlio Vargas, que, inclusive, integrou a Academia Brasileira de Letras. Café Filho era culto. Juscelino Kubitschek era culto e na sua assessoria colocou intelectuais como Autran Dourado, Cyro dos Anjos e Augusto Frederico Schimdt. Jânio Quadros era esquisitão (contam que via forças ocultas nas garrafas de uísque) mas culto. Foi professor de português. João Goulart era formado em Direito, mas fraco em cultura.

Depois dos militares, veio Tancredo Neves, bastante culto, excelente orador, mas que infelizmente não chegou a assumir. José Sarney também é culto e integra a Academia Brasileira de Letras. Fernando Collor é fraco. Fernando Henrique Cardoso é bastante culto, professor de sociologia e autor de muitos livros. E Michel Temer foi professor de Direito e, sim, escreve de poesia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.