Hélio Rocha
Hélio Rocha

Notícias sobre Garyl Chesmann

O julgamento de um prisioneiro norte-americano atraiu atenção de goianos

No final da década de 1950 um criminoso norte-americano prisioneiro em San Quentin, na Califórnia, condenado à morte, chamado Garyl Chesmann, acabou chamando o interesse dos brasileiros. Ele ficou durante algum tempo lutando por algum tipo de indulto que o livrasse da morte na câmara de gás.

O julgamento, certo dia, de um pedido para trocar a pena de morte por prisão perpétua, chamou muita a atenção. Em Goiânia, para se  ter uma ideia, o então jovem Ricardo Bufaiçal deu uma escapulida da aula, no  Lyceu, correu em sua casa para ouvir a notícia no rádio e voltou para contar aos colegas que a pena de morte fora mantida. Ricardo, já falecido, foi reitor da Universidade Federal de Goiás.

O dono de uma  revistinha que circulava nos cinemas de Goiânia, chamado Nicolau Teodoro, parecia muito com Garyl Chesmann e passou a ser chamado assim.

Em maio de 1960 Garyl Chesmann foi executado no presídio de San Quentin, na Califórnia.

Chessman sendo preparado na cadeira da câmara de gás

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.