Machado de Assis e os braços “tentadores” de D. Severina

No Rio de Janeiro, que era a capital do Brasil, as mulheres não usavam decote e não mostravam as pernas. Os homens apreciavam os braços

Mesmo no Rio de Janeiro, que era a capital do Brasil, mulheres não usavam decote e muito menos mostravam as pernas.

Os homens apreciavam muito os braços das que os tinham bonitos e usavam mangas mais curtas.

Tentadores braços chegaram a inspirar um conto muito lido de Machado de Assis, “Uns Braços.”

Eis um trecho do conto, em que o adolescente Inácio observa os braços de D. Severina, de 27 anos, casa com o solicitador Borges:

“Nunca ele pôs os olhos nos braços de D. Severina que se não esquecesse de si e de tudo.

“Também a culpa era antes de D. Severina em trazê-los assim nus, constantemente. Usava mangas curtas em todos os vestidos de casa, meio palmo abaixo do ombro; dali em diante ficavam-lhe os braços à mostra. Na verdade, eram belos e cheios, em harmonia com a dona, que era antes grossa que fina, e não perdiam a cor nem a maciez por viverem ao ar; mas é justo explicar que ela os não trazia assim por faceira, senão porque já gastara todos os vestidos de mangas compridas.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.