Hélio Rocha
Hélio Rocha

José Porfírio, o líder camponês que “desapareceu” durante a ditadura

O líder da Revolta de Trombas foi “liberado” em 1973. Tudo indica que foi morto por agentes do governo militar

José Porfírio: deputado do PTB e ligado ao PCB | Foto: Reprodução

No dia 7 de junho de 1973 o Brasil se encontrava em plena ditadura, sob a Presidência do general Emílio Médici. O prisioneiro político goiano José Porfírio de Souza, que estava então com 60 anos, fora libertado do DOI-Codi em Brasília. Teria informado que iria para Goiânia e iria tomar um ônibus na Estação Rodoviária. Mas nunca mais foi visto.

José Porfírio e camponeses | Foto: Reprodução

Zé Porfírio se tornaria um dos desaparecidos no doloroso período ditatorial. Nascido em 1912 em Pedro Afonso, na época Goiás, hoje Tocantins, Porfírio se tornou líder dos posseiros na região de Trombas e Formoso e seria eleito deputado estadual em Goiás. Na Assembleia Legislativa há uma sala com o nome dele.

Na década de 1950, Zé Porfírio — que as pessoas chamavam de Zé “Profira” —, liderou a Revolta de Trombas, no Norte de Goiás. Depois, ele foi eleito deputado estadual pelo PTB. Era ligado ao Partido Comunista Brasileiro (PCB).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.