Hélio Rocha
Hélio Rocha

Hebe Camargo demonstrou preconceito contra Goiás na época do acidente com o césio

TV Globo apresenta série com a apresentadora de televisão e cantora. Em 1987, ela tratou mal os goianos e o então governador Henrique Santillo

Hebe Camargo: preconceito contra os goianos | Foto: Reprodução

A TV Globo começa a apresentar uma série sobre a vida da apresentadora de televisão Hebe Camargo (que também foi cantora).

Goiânia não tem razão para ter uma boa lembrança dela. No ano de 1987 a cidade sofreu o drama do acidente com o césio 137 e a população passou por muito sofrimento.

Hebe Camargo tinha um programa de tevê de grande audiência, no SBT de Silvio Santos, e fez uma entrevista com o então governador Henrique Santillo.

Henrique Santillo: o político goiano foi maltratado pela apresentadora do SBT

A apresentadora foi preconceituosa na formulação de suas perguntas e tanto é assim que Santillo abandonou o programa, a certa altura, em protesto.

Trecho de uma reportagem do Jornal Opção

O médico Antônio Faleiros, que foi secretário da Saúde no governo de Henrique Santillo, disse ao Jornal Opção, numa reportagem de 7 setembro 2017: “Tivemos credibilidade à época, apesar do exagero de boa parte da imprensa nacional. Conseguimos segurar a maior parte da comoção. Às vezes havia picos de exacerbação, principalmente quando surgiam comentários na televisão”. Faleiros diz que a imprensa goiana foi muito responsável, sabendo respeitar o momento, passando apenas informações verdadeiras. O mesmo não ocorreu com a imprensa de fora. “Lembro-me que a apresentadora Hebe Camargo falou grandes absurdos em um programa com a participação dos jornalistas Rachel Azeredo e Weber Borges. No programa seguinte, chamaram o governador Santillo para ir a Brasília fazer um link ao vivo para, segundo passaram para gente, a Hebe se retratar. Mas foi muito pior. Santillo arrancou o microfone da roupa e deixou a Hebe ao vivo falando sozinha”, relata Faleiros.

Depois do programa, Rachel e Weber foram demitidos da TV Goiá. Atribuíram a demissão dos profissionais ao governo goiano. Faleiros assume que fez duras críticas à imprensa, sobretudo à apresentadora Hebe Camargo, mas nega ingerência do governo para demitir jornalistas. Weber nunca mais voltou, mas Rachel continuaria apresentando o programa “Goiânia Urgente” depois da intervenção da então chefe de reportagem da emissora, a jornalista Malu Longo.

Hebe Camargo, a cantora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.