Hélio Rocha
Hélio Rocha

É preciso cuidar da última flor do Lácio

Cometem-se erros de português até mesmo nos principais jornais, assim como na comunicação dos apresentadores de televisão

Nos últimos anos vem ocorrendo no Brasil um descuido imperdoável em relação à Língua Portuguesa e essa falta de cuidado fragiliza o idioma, permitindo erros que constituem verdadeiro pecado contra o nosso patrimônio linguístico. Em Portugal existe uma preocupação muito maior com a chamada língua pátria.

Cometem-se erros de português até mesmo nos principais jornais, assim como na comunicação dos apresentadores de televisão.

No passado, os jornais mantinham revisores que dominavam muito bem o idioma e os textos, na maioria, eram ótimos. Agora não há mais revisores em jornais — nem bons nem ruins.

No Brasil é preciso que se recupere o espírito de amor ao idioma, como pregava o grande poeta Olavo Bilac, autor do poema que menciona o português como “última flor do Lácio, inculta e bela”. A poesia de Bilac era, outrora, muito ensinada nas escolas, o que não mais ocorre hoje. Um poeta inspirado, como se pode ver nesses versos:

“Ora (direis) ouvir estrelas! Certo

Perdeste o senso!” E eu vos digo, no entanto,

Que, para ouvi-las, muitas vezes desperto

E abro as janelas, pálido de espanto

E, sem dúvida alguma, existem escritores geniais no idioma português, como os lusitanos Luiz de Camões, Eça de Queiroz, Fernando Pessoa e Sophia Breyner de Melo e os brasileiros Machado de Assis, Guimarães Rosa, Cecília Meirelles, Clarice Lispector e Lygia Fagundes Telles.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.