Hélio Rocha
Hélio Rocha

David Nasser era capaz de produzir uma letra de música em questão de minutos

Sentou-se diante da máquina de escrever e, em apenas dez minutos, produziu a letra. De uma canção muito bonita: “Confete, pedacinho colorido de saudade”

O jornalista David Nasser (1917-1980) tinha fama de bom texto (e de escrever rápido), nos tempos áureos da extinta revista “O Cruzeiro”.

Herivelto Martins e David Nasser: parceiros musicais | Foto: Reprodução

David Nasser ele também excelente letrista de música (O livro “Cobras Criadas”, de Luiz Maklouf Carvalho, conta que o jornalista foi letrista de 231 músicas, gravadas entre 1939 e 1968). Um exemplo: a letra da música brasileira que homenageia o cantor argentino Carlos Gardel — “Carlos Gardel, Buenos Aires, cantava o teu canto. Buenos Aires chorava o teu pranto” (veja link abaixo).

Certa vez, David Nasser se encontrava em sua sala na revista com o companheiro Mário Morais. Tocou o telefone. Mário ouviu David Nasser dizendo: “Pode vir aqui buscar”.

David Nasser então pediu licença de alguns minutos a Mário Morais, explicando que tinha de produzir a letra de uma canção de carnaval, pois estava enrolando o parceiro, autor da música. Sentou-se diante da máquina de escrever e, em apenas dez minutos, produziu a letra. De uma canção muito bonita: “Confete, pedacinho colorido de saudade, ai, ai, ai, ai, ao te ver na fantasia que usei, confete, confesso que chorei”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.