Hélio Rocha
Hélio Rocha

As malandragens eleitorais do deputado federal Anísio Rocha

Cartas do parlamentar do PSD, como se fossem de Pedro Ludovico, foram enviadas aos eleitores sugerindo que votassem nele

O falecido ex-deputado federal por Goiás, o baiano Anísio Rocha, conquistou muitos votos com alguma malandragem.

Uma delas era a seguinte: ele combinava remunerar o cabo eleitoral por determinado valor. Pagava com dinheiro vivo, mas as cédulas cortadas ao meio. Depois da eleição, se a votação correspondesse ao combinado, entregava o restante.

Mas a maior malandragem de Anísio Rocha foi, na eleição de 1958. Mauro Borges, filho do maior chefe político goiano, Pedro Ludovico, era candidato a deputado federal. Anísio escolheu os nomes de alguns chefes políticos que obedeciam a Pedro, no interior, enviando a eles telegramas, dizendo que poderiam votar em Anísio, pois Mauro já tinha votos mais do que suficientes. Os telegramas eram assinados “por” Pedro Ludovico. O então governador José Ludovico de Almeida — Juca Ludovico — não aprovou a conduta do correligionário.

Anísio Rocha, muito bem votado, foi eleito. Mais tarde, mesmo filiado ao MDB, apoiou o general Costa e Silva para presidente.

O político morreu, em 2014, aos 90 anos de idade, no Rio de Janeiro. Entretanto, já não tinha mais militância política.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.