Hélio Rocha
Hélio Rocha

A poeta Sophia e o amor ao mar

Encontrava-me certa vez na cidade do Porto, Portugal, e fui até a vizinha Vila Nova de Gaia, aí, tomei um táxi e pedi  que me levasse até a praia da Granja.

Claro que não tem a mesma beleza de praias brasileiras, mas um cenário bonito e agradável. Fui conhecer essa praia porque, na infância, a grande poeta portuguesa Sophia de Mello Breyner Andresen começou ali a amar o mar.

Ela escreveu muitos poemas sobre o mar. Foi uma grande poeta e combateu muito a ditadura salazarista em Portugal. Sophia nasceu em 1919 e morreu em 2004.

Vejamos um poema dela sobre o mar.

A minha vida é o mar o abril a rua
O meu interior é uma atenção voltada para fora
O meu viver escuta
A frase que de coisa em coisa silabada
Grava no espaço e no tempo a sua escrita

Não trago Deus em mim mas no mundo o procuro
Sabendo que o real o mostrará

Não tenho explicações
Olho e confronto
E por método é nu meu pensamento

A terra o sol o vento o mar
São a minha biografia e são meu rosto

Por isso não me peçam cartão de identidade
Pois nenhum outro senão o mundo tenho
Não me peçam opiniões nem entrevistas
Não me perguntem datas nem moradas
De tudo quanto vejo me acrescento

E a hora da minha morte aflora lentamente
Cada dia preparada
Num deserto sem água

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.