Hélio Rocha
Hélio Rocha

A hidrelétrica de Corumbá e a assinatura das prostitutas e dos gays

Mineiro disse que prostitutas firmaram abaixo-assinado. Ary Valadão perguntou se diretor da Cemig queria assinar o dos gays

João Figueiredo e Ary Valadão: na época, respectivamente, presidente da República e governador de Goiás | Foto: Reprodução

A hidrelétrica do Rio Corumbá, no município de Caldas Novas, pertence ao sistema Furnas, da Cemig, de Minas Gerais, mas era para ter sido goiana.

O governo Ary Valadão Goiás ganhou a concessão, mas Iris Rezende, sucessor de Ary, decidiu não tocar essa importante obra.

Goiás disputava a concessão com a Cemig quando houve uma reunião em Brasília, em seguida à qual Ary Valadão discutiu com um diretor da Cemig, a empresa elétrica mineira.

Ary disse que toda a população goiana desejava a usina, então o mineiro fez uma gozação, dizendo ter ouvido falar que até as prostitutas estavam firmando um abaixo-assinado a favor.

Ary então respondeu que o abaixo-assinado das prostitutas já havia encerrado e que havia sido aberto um para os gays. E perguntou: “O senhor não quer assinar?”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.