Hélio Rocha
Hélio Rocha

A amiga de dona Carmem

De repente, chegaram três amigos, rindo muito, um deles com um exemplar do “Diário Oficial”

Este episódio aconteceu no dia 14 de julho de 1986. Era um sábado.

Encontrava-me em Salvador, na Bahia, e o saudoso amigo Walter Sales foi almoçar comigo uma feijoada, no restaurante do hotel onde me encontrava.

De repente chegaram três amigos dele, rindo muito, um deles com um exemplar do Diário Oficial do Estado nas mãos.

Tratava-se de uma edição extra com enorme número de páginas, contendo nomeações do governo da Bahia. Era o último dia possível para publicar nomeações, pois haveria suspensão, por causa da lei eleitoral.

Os amigos de Walter estavam rindo porque, em frente ao nome de uma das inúmeras nomeadas, constava a observação “amiga de dona Carmem”. Esqueceram de tirar a observação no “Diário Oficial”.

Dona Carmem era a esposa do presidente da Assembleia Legislativa.

O governador na época era João Durval, que por sinal rompido estava com Antônio Carlos Magalhães, o todo-poderoso da Bahia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.