Euler de França Belém
Euler de França Belém

Espanto da imprensa com paixão de Lula sugere que velhos não têm direito a amar e ao sexo?

Não há motivo para estranhamento a respeito do namoro do ex-presidente com a socióloga Rosângela Silva

Vive-se de aparências, por vezes. Não há vida social sem hipocrisia. Amores acabam mas casais continuam juntos. O vulgo postula que se trata de interesses financeiros, a recusa em partilhar bens. Há as questões familiares. Há famílias felizes (notadamente os filhos) em que os pais, em termos afetivos, não o são. Há uma certa pressão — social e familiar — para que fiquem juntos. Não se deve descartar as dependências — cujos fios-laços não raro são invisíveis — que existem entre os infelizes. Há quem precise mesmo de uma certa dosagem de infelicidade para avançar? Talvez. Liev Tolstói, em “A Sonata a Kreutzer” (Editora 34, 120 páginas, tradução de Boris Schnaiderman), escreveu: “Dizer que a gente vai amar uma pessoa a vida toda é como dizer que uma vela continuará a queimar enquanto vivermos”.

Rosângela Silva, a nova paixão do ex-presidente Lula da Silva | Foto: Revista Veja

O enquadramento social e familiar leva à construção de uma vida dupla. Homens — talvez mais, pois são mestres da desfaçatez — e mulheres têm casos extraconjugais, consentidos ou não, e vão levando a vida. O presidente John Kennedy parecia viver um amor visceral com Jacqueline Kennedy, e, ao modo deles, talvez fossem felizes. Mas era mulherengo e o caso com Marilyn Monroe era apenas a ponta do iceberg de uma lista interminável de casos esporádicos e amantes “fixas”. O ex-presidente Bill Clinton permanece casado, mas manteve vários relacionamentos. Os presidentes Getúlio Vargas, Juscelino Kubitschek e João Goulart (disputou uma vedete com o jogador Garrincha) tiveram amantes. O terceiro, mesmo assim, teve um casamento feliz com a bela Maria Thereza Goulart. Os governos deles foram bons ou ruins porque tiveram amantes? Não, claro. A escritora Clarice Lispector manteve um relacionamento — apaixonado — com o poeta, cronista e tradutor Paulo Mendes Campos. Ele era casado. A vida é assim — ajustável apenas nas palavras. Os escândalos dos outros, que não raro se condena, são retratos dos nossos escândalos ou, quem sabe, dos nossos desejos… reprimidos.

O escândalo da hora, com a imprensa patropi plagiando o sensacionalismo dos tabloides britânicos, é o relacionamento do ex-presidente Lula da Silva com a socióloga Rosângela Silva, de 52 anos (chegaram a falar em 40 anos). Por que o suspanto de alguns ou de todos?

Lula da Silva, preso em Curitiba, encontra ao amor aos 73 anos | Foto: Reprodução

Tem, quiçá, a ver com a sexualidade dos (mais) velhos? Lula da Silva fará 74 anos em outubro deste ano. É novo? É velho? Sua energia mental é evidente e é possível que, a despeito das doenças e problemas da idade, seja um homem forte e ativo.

O que se quer dos velhos? Quem fiquem em casa. Se forem mulheres, que cuidem dos filhos, dos netos e, sobretudo, da cozinha. Noutras palavras, cobra-se uma espécie de renúncia à vida, sobretudo à sexualidade. Lula da Silva, aproximando-se dos 80 anos, deveria ficar quieto, cumprir sua pena (já deveria estar em prisão domiciliar) e, sim, “aposentar-se” (em todos os sentidos). Mas o político não aceita o destino “concedido” aos velhos. Mesmo preso, faz política, posiciona-se, recentemente concedeu uma entrevista irônica e inteligente, estocando aqueles que considera como “adversários” e, até, “inimigos”. Afirma que está lendo, e é provável que esteja mesmo. Antes da prisão, leu a biografia de Getúlio Vargas, a escrita por Lira Neto, e fez um comentário pertinente a respeito.

Quanto à paixão de Lula da Silva, o que dizer? Rosângela Silva, a “Janja Lula da Silva” — como seria conhecida —, é uma cinquentona bonita. Nas rodas, o que o velho machismo de homens e mulheres sugere é que deve ser uma mulher interesseira? Ora, por que uma mulher mais jovem — a diferença de idade entre os dois é de 21 anos — não pode amar um homem mais velho? E por que um homem mais velho não pode amar uma mulher mais jovem? O amor, a paixão e o sexo são belos — desde que as duas partes estejam envolvidas, não tenham sido pressionadas. Pelo que se sabe — e o que se sabe é pouco, exceto as fofocas divulgadas como se fossem informações precisas —, Lula da Silva e Rosângela Silva se gostam, têm interesse um pelo outro.

Rosângela Silva filiou-se ao PT na década de 1980 — quando o partido ainda não era poderoso, pois estava se constituindo. A revista “Veja” relata que a socióloga “foi contratada sem processo seletivo para trabalhar no escritório da Itaipu Binacional, em Curitiba, depois da eleição do petista”. A diretora financeira da empresa era a hoje deputada federal Gleisi Hoffmann, presidente do PT. Depois, foi para a Eletrobrás e voltou, em 2017, a Itaipu. Ganha salário de 17,5 mil reais por mês. Trata-se de um privilégio? Pode ser. Mas há outros ganhando o mesmo e até mais. Como não é concursada, o que estão querendo cavar? Sua demissão? É provável.

Insinua-se, aqui e ali — às vezes, afirma-se —, que Rosângela Silva é uma namorada “antiga”, e não recente, de Lula da Silva. Talvez seja. Talvez não seja. Mas o que, exatamente, nós temos a ver com a vida do ex-presidente e da socióloga? Nada. Mas, sabemos todos, mexer na vida íntima dos outros é quase o mesmo que mexer na nossa vida íntima. O prazer aos 73 e aos 52 (ou 40) anos incomoda a quem? A quem não tem prazeres? Não se sabe. É uma estupidade rejeitar ou não reconhecer o prazer dos outros.

Espirituoso, e quase sempre excessivo — chegou a falar em mulheres de “grelos duros”, o que seria sinônimo de mulheres firmes, arrojadas e corajosas, em contraposição a mulheres sem fibra, sem tutano —, Lula da Silva informa que pretende se casar. E “virgem”. Porque, assinala a “Veja”, “as normas de segurança da Polícia Federal não autorizam visitas íntimas”.

Comenta-se que os pobres apreciam Lula da Silva por causa da Bolsa Família e dos discursos de que, com o PT, teriam vez no governo. Há alguma — até muita — verdade na avaliação. Mas o Lula da Silva, que se apaixona aos 73 anos e não tem receio de confessar seu amor, torce para o Corinthians e aprecia uma boa cachaça, talvez agrade também por tais razões. Por não ser diferente da maioria dos brasileiros. Leitores visceralmente críticos vão apontar o dedo e “gritar”: “Mas ele é corrupto!” Pois é: não estão mentindo. Mas é um ser humano, com virtudes, defeitos — contradições, enfim. Rosângela da Silva, que ainda não se sabe quem é — no sentido de como “conhecemos” Lula da Silva —, mostra-se corajosa, mais do que interesseira, por se associar, amorosamente, a um dos homens mais execrados do país no momento. De comum, têm inclusive o sobrenome Silva.

Quanto aos moralismos, vale ler a frase “quer pureza? Não vá ao convento”. É provável que há “puros” na aldeia universal que são mais “impuros” do que Lula da Silva…

2 respostas para “Espanto da imprensa com paixão de Lula sugere que velhos não têm direito a amar e ao sexo?”

  1. REINALDO SANTOS PAIM disse:

    Nossa mandou ver. EXCELENTE.

  2. Haroldo Neves disse:

    Toda felicidade do mundo ao presidente Lula. Ele merece depois que a gangue de Curitiba para alija-lo das eleições arrancou dona Marisa de seus braços!

  3. Marcos Silveira disse:

    Belo testo, meus parabéns!

  4. Reinaldo Müller disse:

    Ainda que pese certas controvérsias, trata-se de um texto muito bem elaborado. Lúcido, inteligente, maduro. Parabéns ao autor!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.